Michael Jackson Forever
Olá MJFan. Seja Bem-vindo ao Fórum Forever Michael. Agradecemos a sua visita e pedimos que se registre para ter acesso a todo conteúdo do nosso Fórum.
Ao Registrar-se você também poderá participar enviando seus comentários e novos posts.
O registro é rápido e fácil.

Qualquer dúvida entre em contato.


At: Adm: Forever Michael!

Prova Positiva: Paul Baressi é a Fonte da Reportagem Lixo do Sunday People.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Prova Positiva: Paul Baressi é a Fonte da Reportagem Lixo do Sunday People.

Mensagem por Fejackson66 em Qui Jul 04, 2013 6:51 pm

Prova Positiva: Paul Baressi É a Fonte da Reportagem Lixo do Sunday People.



 
Desde que o Sunday People publicou sua história sobre Michael Jackson, alegando que Jackson molestou dezenas de meninos, a história teve uma avalanche fora do controle. Roger Friedman e Charles Thomson escreveram suas refutações às acusações, porém,   nenhum tabloide ou os principais meios de comunicação pegaram que a história e as alegações são categoricamente falsas, nem relataram que a fonte vendeu repetidamente esta história para os tabloides.
 
O artigo de Sunday People afirma que eles entraram em posse dos "Arquivos do FBI" que provaram que Jackson estabeleceu-se com vários meninos e seus pais, na tentativa de encobrir o fato de que o artista molestava as crianças. Da parte de Friedman, ele escreve que os “arquivos do FBI” no (tabloide) são de pessoas que foram desacreditadas há muito tempo. Os assim chamados de arquivos que pertencem a um assistente de  Anthony Pellicano vêm de Paul Barresi."
 
Paul Barresi, uma tempo estrela de pornografia gay, alegou, em 1990, que teve um caso com John Travolta. Ele vendeu sua história para o National Enquirer por $100.000. Barresi mais tarde retratou sua história. Barresi tornou-se assistente de Anthony Pellicano, que trabalhou como um investigador particular de Michael Jackson por um período de tempo.
 
Enquanto trabalhava para Pellicano, Baressi reuniu-se com Philip e Stella LeMarque, ex-chefes de cozinha de Michael Jackson. Os LeMarques, em particular LeMarque Phillip, alegou que Michael Jackson tateou MacCaulay Culkin e assistia filmes pornográficos com os jovens garotos. Culkin relatou então, como faz até hoje, de que Jackson nunca o tocou. No entanto, os LeMarques continuaram a trabalhar para Jackson para os próximos poucos meses, e em contato com os tablóides para vender a sua história. Somente quando a polícia contatou os LeMarques, eles retransmitiram suas histórias do que aconteceu às autoridades.

Em 1993, Baressi concordou em ser entrevistado para um documentário por PBS "Frontline, chamado Tabloid Truth: The Michael Jackson Scandal. O segmento Baressi começa às 32:36. Aqui está o que Baressi tinha a dizer sobre os LeMarques e vender suas histórias aos tablóides:

"Meu interesse em ajudá-los foi que eles me prometeram uma porcentagem do que eles produzissem. Eu não estava em qualquer tipo de cruzada para trazer alguém à justiça. Se Michael era culpado ou inocente naquele ponto era sem importância. Meu interesse foi estritamente por dinheiro, como foi o deles, devo acrescentar."
Às 34:40, Baressi passa a afirmar:

"Encontramo-nos, Stella e Phillip, eu e este correspondente do Inside Edition. Até então eu tinha ouvido a história, provavelmente, uma meia dúzia de vezes. E a única diferença é que desta vez eu tinha um gravador na minha cintura. Quis aproveitar uma oportunidade para vender a sua história eu mesmo. Na segunda-feira de manhã levantei-me e percebi o que eu queria fazer com a fita. Queria levá-la para o escritório do procurador distrital e entregá-la como prova. Sabia que a promotoria ficaria feliz ao receber a informação de braços abertos. E dois, eu sabia como tocar os tablóides como uma harpa. "

Às 35:30, o documentário mostra um documento. Este documento não é editado e é o mesmo documento publicado na história do Sunday People. Aqui está uma foto dos  dois documentos lado a lado:
 

 
Claramente eles são o mesmo documento, pois eles têm o mesmo número de série à direita. O narrador explica:
 
"Se Baressi trouxesse a fita ao promotor, ele não teria nada a temer por sua gravação ilegal. Além de que seria uma história mais suculenta. Se o promotor está trabalhando nisso, isso é ação, isso é informação privilegiada."
 
Baressi passa a afirmar:
 
"Essa era a vantagem que funcionava bem. Se a minha história parecesse menor, inócua, eles a lançariam pela janela. Portanto, esta é uma maneira de fazê-la com grande estilo, certamente.
Então liguei para o editor de O Globo e disse: Eu tenho uma fita, e estou rumo ao centro da cidade para entregá-la ao promotor.
E suas palavras foram, deixe-nos aproximar de você, e eu sabia que eu o tinha.
O próximo pensamento em minha mente foi de lhe pedir US $ 30.000. Você sempre pede o dobro do que você espera obter. Ele me colocou em espera e em menos de um minuto, ele voltou e disse: Bem, não podemos dar-lhe trinta (mil) daremos-lhe dez. Eu disse: Faço por quinze e ele disse: “Você tem um negócio."
 
O narrador pergunta: "Você podia ver aquela manchete?"
Baressi afirma: "Ah, claro, eu podia ver aquele dinheiro chegando também."
 
Às 38:42 Baressi afirma sobre a história dos LeMarques: "A primeira vez que ouvi sobre Jackson, sua mão estava fora calças do garoto. Eles estavam pedindo (sic) US $ 100.000. Assim que seu preço subiu para US $ 500.000, a mão foi para dentro das calças. Então vamos lá. "
 
Às 51:58, Baressi passa a afirmar: "Não é raro encontrar um ex-empregador, um amigo ou até mesmo um membro da família que avança com uma história. Mas ter alguém como eu, que é completamente independente de tudo, isso é incomum. É brilhante. "
 
É cristalino, dada a história de vender a sua "história" para os tablóides, juntamente com os documentos correspondentes, que Paul Baressi é a fonte (novamente) desta "história".
Embora a maioria não esperasse mais de Baressi, o público esperaria mais dos meios de comunicação. O jornalismo talão de cheques supera a verdade no mundo dos tablóides e, aparentemente, nos principais meios de comunicação também.
 
Ah, e a propósito, Diane Dimond escreveu um artigo para o The Daily Beast, alegando que isto colocou a inocência de Jackson em questão, mais uma vez, como ela sempre sutentou. Dimond conhece claramente Baressi, e mais do que provavelmente conhece que os documentos de The Sunday People são falsos. Dimond, como Baressi e tantos outros, continuam a lucrar com um homem que está morto há mais de quatro anos.



Tradução: Fernanda Capucho e Maíra

http://michael-iloveyoumore.blogspot.com.br/2013/07/prova-positiva-paul-baressi-e-fonte-da.html


Fonte: http://mjandjustice4some.blogspot.com.au/2013/07/of-sunday-people-trash-story.html
avatar
Fejackson66

Fã

Era Preferida : History
Data de inscrição : 28/12/2012
Mensagens : 6
Sexo : Feminino
Idade : 23
Localização : Brasil
<b>Agradecido</b> Agradecido : 1

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum