Michael Jackson Forever
Olá MJFan. Seja Bem-vindo ao Fórum Forever Michael. Agradecemos a sua visita e pedimos que se registre para ter acesso a todo conteúdo do nosso Fórum.
Ao Registrar-se você também poderá participar enviando seus comentários e novos posts.
O registro é rápido e fácil.

Qualquer dúvida entre em contato.


At: Adm: Forever Michael!

Michael para sempre ;)

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Qua Maio 25, 2011 3:06 pm



MEDIA OVERKILL
Ou Como Criar Um Astro Só Para Depois Matá-lo

Eu não ligava muito para o Michael Jackson no início dos anos 90, época em que eu ainda era adolescente. Eu gostava mesmo era é de Heavy Metal e do pós-Thrash, tipo Pantera. Eu era a "metaleira" que ouvia o Cowboys From Hell do Pantera e balançava a cabeça (por isso que era "headbanger") ouvindo Ozzy Osbourne.
Também era fã radical do Black Sabbath. Dessa forma, a música de Michael Jackson era muito "leve" e "bonitinha" para o meu gosto.
Mesmo assim, a notícia acerca de um possível caso de inocente infantil contra Michael Jackson me chocou, porque eu tinha crescido ouvindo a sua música. Thriller foi parte da trilha sonora da minha infância e eu costumava brincar enquanto ouvia Bad.
A gente comentava sobre o assunto na escola: "não acho que ele tenha feito isso", "esse cara não machucaria uma mosca." Eu acreditava que Jackson era inocente.
Os garotos e garotas da escola pareciam concordar comigo mas, na realidade, estávamos todos preocupados demais com o vestibular no ano seguinte para despender o precisoso tempo que tínhamos para estudar Matemática e Física lendo notícias de jornal sobre Michael Jackson e o menino que o acusava. Então nós acabávamos recebendo a notícia da forma mais fácil e parcial possível: assistindo televisão.
Televisão era a forma mais rápida e sofisticada de receber informação no início dos anos 90.
A Internet nem existia naquela época. Eu só tinha visto algo parecido nos filmes de ficção científica do Exterminador do Futuro.
Por outro lado, a Imprensa estava interessada em só mostrar um lado da história, pouco importando se fosse ou não verdade. O que é mais impressionante é que eles nunca noticiaram, por exemplo, como o pai do adolescente que acusava Michael Jackson tinha ouvido de seu filho a primeira acusação contra o cantor.
Tampouco os jornais informaram que o pai do adolescente era roteirista de cinema. Ele também era dentista (aparentemente esse era seu sustento) e, assim, ele sabia como usar certas drogas e seus efeitos. O nome deste homem era Evan Chandler e seu filho se chamava Jordan. Para aqueles que não sabem, e que são muitos, Evan deu a seu filho sodium amytal, um medicamento controverso que as pessoas acham que se trata de "um soro da verdade." As informações sobre esse medicamento podem ser achadas, em inglês, no artigo a seguir:
http://yourtotalhealth.ivillage.com/sodium-amytal-interview.html
Outro artigo, dessa vez em Português, da revista Super Interessante:
http://super.abril.com.br/superarquivo/1995/conteudo_114495.shtml

A seguir encontra-se a tradução de parte do primeiro artigo: Some of the information contained on this site is transcribed bellow:
“Pessoas que desejam o utilizar o amital do sódio ou hipnose para descobrir memórias perdidas devem ser alertadas que o mencionado medicamento e a hipnose não podem ser considerados como "soro da verdade." Os procedimentos que envolvem ambos alteram a consciência do paciente que "pode apresentar sintomas patológicos de dissociação que antes não apresentavam." , segundo o ISSD. Enquanto que o Amytal do Sódio e hipnose não necessariamente melhoram a memória, eles PODEM aumentar a crença do paciente de que sua memória é verdadeira, mesmo sendo falsa e distorcida.

Tanto as entrevistas feitas sob o efeito do amital do sódio quanto aquelas feitas sob hipnose devem ser feitas por profissional competente que evite perguntas que possam sugerir lembranças. É aconselhável que os pacientes e terapeutas também gravem as entrevistas para que posteriormente verifiquem a possibilidade de contaminação das memórias. É importante informar que as memórias ou experiências obtidas através do amital do sódio ou por hipnose podem não ser admitidas como testemunhos em alguns estados.“

As agências de notícias tampouco informaram que o pai do adolescente era um roteirista frustrado e que pagava somente 500 dólares de pensão alimentícia para o filho. (fonte:wikipedia)
Não, eles nunca transmitiram tais notícias. Então o que foi que eles transmitiram? Eles noticiaram rapidamente que Michael Jackson tinha feito um acordo com os pais do garoto para evitar ser processado judicialmente.
Muitas pessoas, eu inclusive, passaram a achar que Jackson era culpado, pois se "ele havia dado dinheiro para o garoto, então ele devia estar escondendo alguma coisa."
Os noticiários nunca divulgaram que o acordo firmado entre as partes era de natureza civil, e não criminal. Eles também nunca disseram que o adolescente havia sido chamado para testemunhar e havia se recusado.
A seguir encontram-se transcritas partes do aludido acordo, todas traduzidas para o Português:
“Este acordo confidencial não configura, sob nenhuma hipótese, que Jackson agiu de forma errada com o menor, Evan Chandler, June Chandler, ou qualquer outra pessoas,tampouco significa que o menor, Evan Chandler ou June Chandler tenham qualquer direito contra Jackson. Jackson especificamente não reconhece qualquer tipo de responsabilidade, e nega qualquer ato ilegal contra o Menor, Evan Chandler, June Chandler, ou qualquer outra pessoa. As partes reconhecer que Jackson é uma figura pública e que sua imagem é fonte importante de renda. As partes reconhecem que Jackson optou pelo acordo a fim de evitar prejuízos financeiros que ele pudesse a ter no futuro.
Mais adiante no mesmo documento, as partes concordam que:
“As partes reconhecem que o pagamento do presente acordo, em conformidade com o parágrafo 3, diz respeito a alegações de Jordan Chandler, Evan Chandler e June Chandler quanto à compensação por alegados danos pessoais advindos de ação por negligência e não por alegações de inocente."
Assim, esse não foi um acordo por "inocente", mas sim por negligência.
O acordo pode ser lido, na íntegra, aqui :
>>settlement<<

Como eu tive acesso a isso?
Foi nos seguintes sites:
http://www.thesmokinggun.com/
http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.thesmokinggun.com/graphics/art3/0616041jacko5.gif&imgrefurl=http://floacist.wordpress.com/2007/08/30/the-1993-settlement-myths/&usg=__2aFNsWzxSrGgl1kIT9Bm0gKtQ98=&h=900&w=700&sz=41&hl=pt-BR&start=2&sig2=V833snhYTQC7cDRyy5Fw9w&um=1&tbnid=DxE6PpwLcbnZnM:&tbnh=146&tbnw=114&prev=/images%3Fq%3Djordan%2Bchandler%26hl%3Dpt-BR%26client%3Dfirefox-a%26rls%3Dcom.google:pt-BR:official%26sa%3DX%26um%3D1&ei=LcVSSs3GI43DtwfmoIzkCQ

Por que nunca noticiaram isso?

É importante relembrar que não havia Internet naqueles dias, assim, não havia Google ou Yahho. As notícias chegavam devagar e canais por assinatura eram uma realidade distante para a maior parte do mundo. Dessa forma, os jornais eram a melhor maneira de nos mantermos informados.
Se eu fosse repórter, eu pesquisaria muito para obter informações, mostraria os dois lados da história e deixaria que o leitor decidisse o que pensar por si mesmo. Eu apenas informaria, mas jamais manipularia as pessoas.
Ocorre que as coisas que estou escrevendo neste momento jamais nos foram mostradas. Por quê? Será que eles simplesmente queriam ganhar dinheiro vendendo revistas e jornais, porque as notícias simplesmente eram mais escandalosas? Acredito que sim.
Anos se passaram e a Internet foi criada. "Ao toque de botão eu estou há milhas daqui." A informação flui facilmente e até mesmo as gravadoras estão enloquecendo com o fenômeno dos dowloads ilegais de música. E, nesse admirável mundo novo, outra acusação envolvendo abuso de menores foi feita contra Michael Jackson.
Eu já era advogada à época dessa segunda acusação, tinha internet banda larga e já sabia uma ou duas coisas sobre a natureza humana.
Eu já trabalhava como advogada há algum tempo e tinha mais interesse em obter informações do que anos antes, quando eu era estudante de ensino médio e só me preocupava com provas de escola. A música antiga de Michael Jackson havia se tornado interessante para mim novamente, mas eu ainda gostava mais do Pantera.
Eu havia assistido ao documentário de Martin Bashir "Vivendo Com Michael Jackson" e havia ficado impressionada.
O documentário acima mencionado mostravo as excntricidades de Michael, sua necessidade de brincar como uma criança e seus gastos excessivos. Esso documentário também mostrou que alguns dos amigos de Michael eram garotos. O garoto de apareceu eram um adolescente chamado Gavin Arvizo que parecia depender muito de Michael emocionalmente.
Nessa época, já adulta, eu pensei: "que tipo de mãe deixa o filho dormir na casa de um homem adulto que nem é parente num mundo maluco como o nosso, especialmente quando esse homem é Michael Jackson, que já objeto de tantas controvérsias?
Era óbvio que a minha maneira de pensar era diferenta, pois eu já tinha 28 anos e tinha esperiência em Direito. Eu já tinha perdido um emprego, arranjado outro, meu coração já sido partido algumas vezes e, o mais importante de tudo: eu havia aprendido que toda história tem dois lados.
Pouco depois da transmissão desse documentário, a mãe de Gavin Arvizo acusou Michael Jackson de molestar seu filho.
Note-se que o termo usado foi "molestar", não "estuprar".
A Imprensa criou um circo ao redor disso tudo. O que mais chocava as pessoas era que Michael Jackson considerava normal dormir com um garoto.
Permitam-me relembrá-los que Michael Jackson disse que "dormir" com uma criança seria normal. Como advogada, eu aprendi a prestar muita atenção a detalhes. Eu também conheci algumas pessoas que foram molestadas quando crianças e já ouvi as histórias mais horríveis no meu trabalho. Acredito que tenha conhecido pelo menos um inocente e sou amiga pessoal de uma Promotora que já trabalhou lidando com esse tipo de gente.
Depois de um julgamento longo, Michael Jackson foi absolvido, mas só depois de ouvidas cerca de 200 testemunhas.
A Imprensa, nesse último caso, foi um pouco menos parcial e chegou a noticiar que a mãe de Gavin Arvizo tinha um histórico de aplicar golpes. Eis um link sobre o assunto:
http://en.wikipedia.org/wiki/People_v._Jackson
Ocorre que a sombra do caso Jordan Chandler ainda pairava sobre a reputação de Jackson. Tudo bem, ele era inocente no caso de Gavin Arvizo, mas era ele inocente no caso Jordan Chandler?
A maioria das pessoas achava que não e Michael se tornou motivo de piadas em todos os lugares. Comediantes faziam piada o tempo todo com o seu nome e a sua imagem, sempre insunuando que Michael Jackson era um inocente.
Seu comportamento, que sempre havia sido excêntrico, pareceu ter piorado, com as constantes cirurgias plásticas e o clareamento de sua pele. Ele acabou por se tornar ainda mais recluso e se mudou com suas crianças para o Bahrain.
Michael Jackson morou no Bahrain por alguns anos enquanto que o personagem que ele havia criado era transformado em um monstro pela Imprensa. Até mesmo o South Park e o Casseta e Planeta fizeram piada com ele.
Mais recentemente, Michael Jackson retornou para os Estados Unidos e alugou uma mansão em Los Angeles. Ele havia marcado 50 shows na arena O2 em Londres. Todos os ingressos já estavam esgotados. Os ensaios iam bem e falava-se que sua volta seria triunfante. Versões remixadas de suas músicas, feitas por jovens artistas, haviam apresentado a sua obra a uma nova platéia.
Então o inexplicável aconteceu: Michael Jackson teve um ataque cardíaco. E ele só tinha 50 anos.
Não era velho, mas fala-se que ele tomava medicação controlada em excesso há tempos. As notícias acerca das causas de sua morte ainda permanecem nebulosas.Talvez a Imprensa consiga fazer finalmente seu trabalho direito e nos informe corretamente. Quem sabe?
Eu fiquei chocada quando soube da notícia. Eu não era uma fã, mas admirava muito o seu trabalho, e fiquei triste com a sua morte.
Agora, com a Internet, eu comecei a procurar notícias na internet sobre a primeira acusação contra Michael Jackson.Todos os documentos que encontrei, que são bastante precisos, foram postados nos parágrafos anteriores.
Começou um rumor na Internet, colocado em diversos blogs, sobre uma alegação de Jordan Chandler, agora um adulto, negando todas as acusações antigas contra Michael Jackson. Esses rumores até agora não foram negados por Chandler ou por ninguém de sua família. Muitos de nós já leram sobre isso.
Não importa se esses rumores foram iniciados ou não por Jordan Chandler, o que se pode ter certeza é que Jordan Chandler jamais aparecerá. Se ele aparecer, ele corre o risco de ser processado, e ele sabe disso.
O que podemos afirmar com certeza sobre Jordan Chandler e seu pai é que ambos provaram não ser confiáveis e que suas alegações não são válidas. Pode-se afirmar isso com base nos seguintes fatos:
• Jordan Chandler nunca testemunhou em um tribunal. Quando ele fez suas alegações a um policial e a um psiquiatra, estas envolviam atos como "tocar", "masturbar" e a prática de sexo oral. Entretanto, na primeira vez que ele fez alegação desse tipo, ainda sob o efeito do sodium amytal, ele havia dito ao seu pai simplesmente que Michael Jackson havia "tocado o seu pênis." Ele não mencionou masturbação ou a prática de sexo oral. Por mais errados que tais atos sejam, é flagrante que "tocar o pênis" é diferente de "masturbar" ou de praticar sexo oral. Eis a primeira contradição.
• Jordan Chandler recentemente processou seu pai por "Aggravated Assault", que seria algo como "Lesão Corporal de Natureza Grave" e obteve medida restritiva contra o mesmo. Assim, Jordan Chandler está processando seu pai por quase ter lhe matado com um golpe na cabeça dado com um objeto de mais de 6 quilos. Esse documento encontra-se acessível nos links a seguir:
http://lawlibrary.rutgers.edu/decisions/appellate/a0422-05.opn.html
>>click here<<

É, de fato, muito suspeito que um pai responsável e preocupado, assim como Evan Chandler se mostrou de início, tenha praticado os atos a seguir descritos:
“O juiz considera que o Autor provou que ele e seu pai, ora Réu, moravam na mesma residência quando o Réu o atacou pelas costas, batendo em sua cabeça com um peso de cerca de seis quilos, posteriormente jogando spray de pimenta em seus olhos enquanto tentava lhe sufocar. O Juiz também considera que o peso poderia ter casado sério dano físico ou morte. Dessa forma, o Juiz considera que o Autor provou Lesão Corporal- Aggravated Assault."
A imprensa jamais noticiou isso. Por quê?
Outro fato a se ressaltar é que o acordo mencionado anteriormente foi feito pelo corretor de seguros de Michael Jackson, que agiu dessa forma contrariando os desejos de Jackson e de seus advogados.
Fonte da informação:
http://floacist.wordpress.com/2007/08/09/jordan-chandler/

http://lawlibrary.rutgers.edu/decisions/appellate/a0422-05.opn.html

Parece que Michael Jackson foi morto pela Imprensa, que o estressou de tal maneira que o levou a ter um enfarte fulminante.
Um amigo me disse que "2 casos mal contados de pedofilia em Neverland em 20 anos, com todas aquelas crianças indo lá... Fosse isso verdade, teriam sido centenas de casos!"
Tenho que admitir que concordo com o meu amigo. Eu acredito firmemente que Michael Jackson foi tratado injustamente pela Imprensa. Eles o condenaram sem direito de defesa, sem saber o que é "Devido Processo Legal".
A Imprensa o matou em vida, condenando alguém que foi um dos maiores artistas de todos os tempos a ser objetivo de piada.
Como uma velha fã de Heavy Metal, sinto que os seguintes versos da banda alemã Scorpions se aplicam perfeitamente à situação:
“They're watching me
They're watching you
Taking all the world under control
They make you laugh
They make you blue
In the end they try to eat your soul
Satellites transmit the latest media thrill
We can't escape the media overkill”
Tradução:
Eles estão me vendo
Eles estão lhe vendo
Tomando o mundo inteiro sob seu controle
Eles lhe fazem rir
Depois lhe fazem ficar triste
No fim, eles devoram a sua alma
Satélites transmitem as últimas notícias
Não conseguimos escapar do massacre da mídia
Os jornalistas irresponsáveis, que igonraram a ética que se supõe um formador de opinião possui, nos levaram a pensar da forma que achavam melhor. Seguiram os conselhos dos nazistas de que "uma mentira repetida muitas vezes se torna uma verdade." Acho que foi Goebbels que dizia isso. Eles manipularam as pessoas para que estas ignorassem Michael Jackson, condenando-o à morte em vida. E eles fizeram isso só para vender mais jornais.
É, Michael Jackson sofreu muito com o "Massacre da Mídia." Ele foi exposto, decomposto e destruído. A Imprensa o matava aos poucos, distorcendo toda a verdade e ao fornecer as informações corretas.
Eu não sou jornalista. Sou advogada e musicista e não tenho sido uma grande fã de Michael Jackson há anos. Dessa forma, ninguém pode dizer que sou uma fã que se recusa a ver a realidade. Eu analisei os fatos que não foram apresentados e os coloquei aqui.
Agora cabe a nós decidirmos como devemos pensar. Não vamos engolir o que nos obrigam. Esse homem foi um mártir da mídia, que, por fim, o destruiu. We were just the mass, manipulated into thinking the way they wanted. Para a Imprensa, nós éramos somente uma Massa disforme, a ser manipulada da forma como eles desejavam.
Outra coisa interessante a se ressaltar é que Jordan Chandler não era criança á época das acusações, mas sim um adolescente de 13 anos. Na nossa cultura, um adolescente já tem capacidade de distinguir o que é certo ou errado, tendo a capacidade de perceber quando alguma coisa estranha está acontecendo. Garotos de 13 anos já são pais, vivem, às vezes até matam, e levam uma vida bastante diferente das crianças. Um garoto de 13 anos que houvesse passado por isso, de verdade, teria a capacidade de fazer as alegações sem o auxílio de remédios controversos, podendo falar livremente sobre o que tivesse acontecido.
Eu posso afirmar isso com certeza, pois tenho experiência na área de Direito de Família. Além disso, tive o desprazer de conhecer pessoas com tendências pedófilas, isto é, pessoas que visitam sites com pornografia infantir e até abusam de seus animais da pioor maneira possível. Eu não acredito que um inocente iria se expor da maneira como Michael Jackson se expôs do documentário de Bashir.E quanto a vocês? Bom, eu já expressei a minha opinião. Cabem a vocêm pensarem por si mesmos.
Outros links interessantes:
http://www.dailymail.co.uk/news/article-1196633/How-Jacksons-surgery-desperate-bid-look-like-father-hated.html
No artigo acima, o biógrafo de Michael Jackson diz que Jordan Chandler alegava que Michael Jackson era circuncidado. Ele não era.
Eis um blog interessante, em Português:
http://www.reidopop.com/mjbeats/showthread.php?t=5625
Fonte: http://www.dogzsongs.com/Michael%20Jackson%20processo.htm

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sex Maio 27, 2011 10:10 pm



LIÇÃO DIFÍCIL ESSA...


Tantos passaram por aqui, procurando nos ensinar sobre o amor... Mas a humanidade não estava pronta para entender o verdadeiro sentido dessa palavra.
Muitos foram maravilhosos, mas nenhum deles conjugou tão bem, numa só vida, tantas qualidades, tantos talentos, como Michael.
Michael conseguiu vir a este mundo e unir forças do céu e da terra numa harmonia perfeita.

Da cintura pra baixo ele é totalmente ligado à terra, que é o que lhe dá sensualidade, coragem, ousadia, impulso de vida.
Da cintura pra cima, ele é ligado ao céu, que lhe dá um coração genuinamente bom, uma mente privilegiada, voltada para as forças muito evoluídas.

Meditando, me veio à mente, a mensagem que Michael tentou passar desde o dia 25/06.
Muitos de nós, já tinha conhecimento que estava para acontecer algo muito grande, que iria mexer com a mente da humanidade inteira.
Jamais pensávamos que isso partiria de alguém que já conhecíamos.

Deus esperou, acreditou em nós, no nosso empenho em aprender mais sobre esse sentimento que é o maior poder do Universo. O Amor Incondicional.
Ele acreditou que nos esforçaríamos por sermos menos distraídos com fatos e assuntos que fossem mais importantes para nós e o mundo.
Ele esperou que trabalhássemos nossos pontos fracos, de forma a diminuir nosso ego, e com isso a paz dentro e fora de nós se daria mais facilmente.

Mas estávamos muito ocupados amando “coisas”, querendo coisas, tendo medo de perdê-las quando já conquistadas, e não percebemos o Amor andando por aí, usando chapéu e guarda-chuva.

Tão simples!
Quem iria imaginar?

Era apenas um menino meigo, doce, generoso, que cresceu, mas sem jamais perder todas essas virtudes, muito menos sua meninice, nem sua pureza de alma.

Muito provavelmente, a maioria de nós, esperava que, “esse Amor", chegasse se apresentando, bem no meio de uma praça bastante conhecida, numa carruagem de fogo, acompanhada por grandes estrondos e efeitos pirotécnicos...

Mas ele estava ali o tempo inteiro. Quietinho, sereno.

O Planeta está se acabando de dor, e Deus procurou tantas vezes falar através dele... Mas ninguém ouviu.
Estavam todos preocupados com seus próprios interesses.

Mas não havia mais tempo para a paciência de Deus com o homem.
Aí, veio a maior lição para a humanidade.
Até quem não se preocupava com o Amor... se abalou.
O Amor que tanto precisávamos, tanto desejávamos para nossas vidas... sumiu!
Foi tirado de nossas vistas.

Não mais ouvimos a sua voz.
Não mais podemos ver seus olhos...
E agora, com essa dor, todos sabem que ali, aonde dói, é o lugar onde ele deveria estar, por todo este tempo.

Essa é a dor do “vazio”.
Vemos agora, que em tempos de uma tecnologia tão avançada, de mentes tão prodigiosas, que inventam tantas coisas incríveis para nos facilitar a vida, nos damos conta que; trocaríamos tudo isso só para ter de volta o AMOR que preenche esse lugar... que agora nos parece tão abandonado.
Mas... fomos nós que abandonamos o Amor... e não o contrário.

Está sendo um aprendizado doloroso.
É sempre assim quando somos forçados a sair da ignorância, quando precisamos sair da ilusão em que estamos vivendo.

É hora do homem aprender o por quê dele estar aqui.
E infelizmente, tantos milhões de anos se passaram, e continuamos do mesmo jeito.
Não notamos que o elemento AMOR, aquilo que nos faz ter VIDA, alegria, paz... estava por aqui, “pedindo socorro” para continuar existindo.

Merecemos a surra.
Somos muito desligados ainda.
Faltou sabedoria de nossa parte. E quando ela falta... a dor ocupa o lugar.

Michael!!! Nos perdoe por tamanha cegueira...

“Nós não sabíamos o que estávamos fazendo... AINDA!”
THIS IS IT!

Fonte: http://mjsoldiers.blogspot.com

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Dom Maio 29, 2011 2:09 pm



A ÚLTIMA CORDA

Era uma vez um grande violinista chamado Paganini. Alguns diziam que ele era muito estranho. Outros, que era sobrenatural. As notas mágicas que saíam de seu violino tinham um som diferente, por isso ninguém queria perder a oportunidade de ver seu espetáculo.

Numa certa noite, o palco de um auditório repleto de admiradores estava preparado para recebê-lo. A orquestra entrou e foi aplaudida. O maestro foi ovacionado. Mas quando a figura de Paganini surgiu, triunfante, o público delirou. Paganini coloca seu violino no ombro e o que se assiste a seguir é indescritível. Breves e semibreves, fusas e semifusas, colcheias e semicolcheias parecem ter asas e voar com o toque daqueles dedos encantados.

De repente, um som estranho interrompe o devaneio da platéia. Uma das cordas do violino de Paganini arrebenta. O maestro parou. A orquestra parou. O público parou.

Mas Paganini não parou.

Olhando para sua partitura, ele continua a tirar sons deliciosos de um violino com problemas. O maestro e a orquestra, empolgados, voltam a tocar. Mal o público se acalmou quando, de repente, um outro som perturbador derruba a atenção dos assistentes. Uma outra corda do violino de Paganini se rompe. O maestro parou de novo. A orquestra parou de novo.

Paganini não parou.

Como se nada tivesse acontecido, ele esqueceu as dificuldades e avançou, tirando sons do impossível. O maestro e a orquestra, impressionados voltam a tocar. Mas o público não poderia imaginar o que iria acontecer a seguir. Todas as pessoas, pasmas, gritaram OOHHH! Que ecoou pela abobadilhada daquele auditório. Uma terceira corda do violino de Paganini se quebra. O maestro pára. A orquestra pára. A respiração do público pára.

Mas Paganini não pára.

Como se fosse um contorcionista musical, ele tira todos os sons da única corda que sobrara daquele violino destruído. Nenhuma nota foi esquecida. O maestro empolgado se anima. A orquestra se motiva. O público parte do silêncio para a euforia, da inércia para o delírio.

Paganini atinge a glória.

Seu nome corre através do tempo. Ele não é apenas um violinista genial. É o símbolo do profissional que continua diante do impossível.
(Autoria Desconhecida)

“Este é o espírito da perseverança, da criatividade e habilidade perante os obstáculos naturais da vida no Mundo.”

Para o perseverante, para o audacioso...criativo, habilidoso e corajoso... sempre haverá a última corda...mesmo que ela pareça impossível.
Acredito que Michael esteja tirando todos os sons da única corda, que para muitos parecia ser a última, numa sinfonia jamais orquestrada.

xxxxxxxxxxxxxxxxxx

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Qua Jun 08, 2011 12:46 pm




Maledicência - um mal que fere a dignidade humana


Maledicência é o ato de falar mal das pessoas. Definição bem amena para um dos maiores flagelos da Humanidade. Mais terrível do que uma agressão física.

Muito mais do que o corpo, fere a dignidade humana, conspurca reputações, destrói existências. Mais insidiosa do que uma epidemia, na forma de boato - eu "ouvi dizer" - alastra-se como rastilho de pólvora.

Mera visão pirotécnica em princípio: "Ele paga suas contas com atraso" ou "Ela sai muito de casa”. Depois, explosiva: "Ele é um ladrão! " ou "Ela está traindo o marido!"

Arma perigosa está ao alcance de qualquer pessoa, em qualquer idade, e é muito fácil usá-la: basta ter um pouco de maldade no coração.

Tribunal corrupto, nele o réu está, invariavelmente, ausente. É acusado, julgado e condenado, sem direito de defesa, sem contestação, sem misericórdia.

Tão devastadora e, no entanto, não implica nenhum compromisso para quem a emprega. Jamais encontraremos o autor de um boato maldoso, de uma "fofoca” comprometedora. O maledicente sempre "vende" o que "comprou".

Ninguém está livre dela, nem mesmo os que se destacam na vida social pela sua capacidade de realização, no setor de suas atividades. Estes, ao contrário, são os mais visados.

Nada mais gratificante para o maledicente do que mostrar que "fulano não é tão bom como se pensa".


Nem mesmo o Cristo, inspiração suprema desses ideais, esteve livre dela. Exemplo típico de seu poder infernal foi o comportamento da multidão, que reverenciou Jesus na entrada triunfal, em Jerusalém; no entanto, poucos dias depois, instigada pela maledicência dos sacerdotes judeus, festejou sua crucificação, cercando a cruz de impropérios e zombarias.

A maledicência tem sua origem, sem dúvida, no atraso moral da criatura humana. Intelectualmente, a Humanidade atingiu culminâncias. Chegamos à Lua, desintegramos o átomo.

Moralmente, entretanto, somos subdesenvolvidos, quase tão agressivos e inconseqüentes como os habitantes das cavernas, e, se o verniz de civilidade nos impede de usar a clava, usamos a língua, atendendo a propósitos de auto-afirmação, revide, justificação ou pelo simples prazer de atirar pedras em vidraças alheias.

Não se dá conta aquele que se compraz em criticar a vida alheia, que a maledicência é um ato de autofagia (condição do animal que se nutre da própria substância, que come o próprio corpo).

O maledicente pratica a autofagia moral. A má palavra, o comentário desairoso contra alguém gera, no autor, um clima de desajuste íntimo, em que ele perde força psíquica e se autodestrói moralmente, envenenando-se com a própria maldade. Por isso, pessoas que se comprazem nesse tipo de comportamento são sempre inquietas e infelizes.

É preciso, portanto, treinar a capacidade de enxergar o que as pessoas têm de bom, para que o Bem cresça em nós.

O primeiro passo, difícil, mas indispensável, é "minar” a maledicência. Um recurso valioso para isso é usar os três crivos, segundo velha lenda de origem desconhecida, que vários escritores atribuem a Sócrates:

"Certa feita, um homem esbaforido achegou-se ao grande filósofo e sussurrou-lhe aos ouvidos:

- Escuta Sócrates... Na condição de teu amigo, tenho alguma coisa de muito grave para dizer-te, em particular...

- Espera!... - ajuntou o sábio, prudente. Já passaste o que me vais dizer pelos três crivos?

- Três crivos? - perguntou o visitante, espantado.

- Sim, meu caro, três crivos. Observemos se a tua confidência passou por eles. O primeiro é o crivo da verdade. Guardas absoluta certeza quanto àquilo que me pretendes comunicar?

- Bem - ponderou o interlocutor -, assegurar, mesmo, não posso... Mas, ouvi dizer e...então...

- Exato. Decerto peneiraste o assunto pelo segundo crivo, o da bondade. Ainda que não seja real o que julgas saber, será pelo menos bom o que me queres contar?

Hesitando, o homem replicou:

- Isso não ... Muito pelo contrário...

- Ah! - tornou o sábio - então recorramos ao terceiro crivo, o da utilidade, e notemos o proveito do que tanto te aflige.

- Útil?!... - aduziu o visitante ainda mais agitado. - útil não é...

- Bem - rematou o filósofo num sorriso -, se o que me tens a confiar não é verdadeiro, nem bom e nem útil, esqueçamos o problema e não te preocupes com ele, já que de nada valem casos sem qualquer edificação para nós. . . "

FONTE - Point Rhema / Pr Jorge de Souza Antunes

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sex Jul 01, 2011 7:47 am



SURPRESAS DADIVOSAS

Abençoadas sejam as surpresas risonhas do caminho. As belezas que se mostram sem fazer suspense. As afeições compartilhadas sem esforço. As vezes em que a vida nos tira pra dançar sem nos dar tempo de recusar o convite. As maravilhas todas da natureza, sempre surpreendentes, à espera da nossa entrega apreciativa. A compreensão que floresce, clara e mansa, quando os olhos que veem são da bondade. Abençoados sejam os presentes fáceis de serem abertos. Os encantos que desnudam o erotismo da alma. Os momentos felizes que passam longe das catracas da expectativa. Os improvisos bons que desmancham o penteado arrumadinho dos roteiros da gente. Os diálogos que acontecem no idioma pátrio do coração. Abençoada seja a leveza, meu Deus.

Abençoadas sejam as dádivas generosas que vêm nos lembrar que viver pode ser mais fácil. Que amar e ser amado pode ser mais fluido. Que dá pra girar o dial. Que dá pra sair da frequência da escassez e sintonizar a estação da disponibilidade, onde alegrias já cantam, mas a gente não ouve. Abençoadas sejam as dádivas que vêm nos lembrar, com alívio, que há lugares de descanso para os nossos cansaços. Que há lugares de afrouxamento para os nossos apertos. Que dá pra mudar o foco. Que não é tão complicado assim saborear a graça possível que mora em cada instante.

Abençoadas sejam as dádivas generosas que nos surpreendem. Elas não sabem o quanto às vezes, tantas vezes, nos salvam de nós mesmos.
(Ana Jácomo)

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Dom Jul 10, 2011 10:38 am



O dia em que o mar me levou uma ilusão

Tem dor que é exibida, dói com tanto estardalhaço que parece arrastar tudo o que encontra pelo caminho para doer com ela. Tem dor discreta, afeita à pouca luz, que fere com calma, cresce sem fazer ruído, e nos surpreende quando resolve nos contar que está lá. Tem dor que se camufla e se mistura tão perfeitamente às folhagens de algumas emoções, que ao sermos golpeados não conseguimos discernir a origem do ataque. Tem dor antiga que, ao longo da vida, muda de tom, em dégradé, mas sempre arruma uma maneira de doer. Tem dor recém-chegada, as malas ainda no chão, que a gente não sabe sequer o nome que tem. Tem dor de tudo o que é jeito na alma.

Aquela era uma dor velha conhecida minha. Dessas dores que a gente sabe mais ou menos quantos anos têm, do que gostam de se alimentar, o que costumam vestir. Dessas dores quase sem surpresa, a mesma lengalenga, a mesma maneira de incomodar. Era uma dor da qual eu reconhecia o cheiro quando se aproximava, o barulho dos passos, a atmosfera que lhe antecipava a chegada. Uma dor que, frente a frente, olhos no olhos, eu perguntava já sem rodeio: "você, de novo?" De novo. Ainda, de novo. Ainda é um tempo que às vezes parece que não vai passar nunca mais. Tem vez que a gente gosta. Tem vez que não. O que eu não sabia a respeito daquela dor era porque latejava tanto. O que, de fato, abriu a ferida que ela sinalizava existir. Que ferida era aquela que se estendia, em ondas cada vez maiores, para tantas áreas de mim.

Praia de Ipanema, o domingo ainda fresquinho, recém-saído do forno que prepara os dias. Era azul, mas, de repente, quando eu percebi, o sol havia se escondido por trás de nuvens grávidas de chuva, numa dança sincrônica com o que acontecia no meu coração. Sim, ela estava lá, de novo, a tal dor. Daquela vez, surpreendente. Não lhe ouvi os passos, não lhe senti o cheiro, tampouco o meu ouvido reconheceu a mensagem que veio me dizer, ao se aproximar. À beira-mar, meus pés fortemente aterrados na areia, veio o insight. Em segundos, vi o sentimento que me acompanhou durante tanto tempo passar pela minha mente numa velocidade que não permite imagem. Um tempo outro onde não cabem palavras, apenas a substância que as antecede. Repentinamente, fui inundada por um entendimento que só acontece quando é possível sentir. Uma revelação.

A vivência de algumas dores se assemelha à circunstância de estarmos presos num ambiente completamente escuro e desconhecido, onde precisamos tatear para tentar caminhar dentro dele, descobrir o que abriga, encontrar o interruptor. Várias suposições, alguns equívocos de percepção, nenhuma certeza. Há momentos nessa busca em que nos sentimos desesperançados, a impressão de que mesmo as nossas tentativas mais corajosas não são capazes de nos ajudar a sair daquele lugar. Até que chega o instante em que conseguimos acender a luz que engole toda a escuridão. Podemos ver claramente o que estava ali o tempo todo. Temos, enfim, a oportunidade de sair de lá. Foi o que aconteceu comigo naquela manhã. Eu vi o que abriu a ferida e entendi porque aquela dor latejava tanto.

Ainda à beira-mar, os olhos na direção do horizonte, mas pousados em algo que somente eu podia ver, senti que, naquele instante, o meu coração me pedia apenas para eu desistir. Desistir da ilusão a qual eu me apegava, embora já lhe conhecesse a fragilidade. Desistir da expectativa sempre acompanhada da frustração que ela envolvia. Desistir de tentar entupir aquele espaço vazio com tantas coisas incapazes de preenchê-lo. Desistir de manter aberta aquela ferida até que pudesse ser curada pelo remédio que, por tanto tempo, elegi ser o único capaz de curá-la. Não, aquele remédio que aguardei que viesse não viria mais. Não viria nunca. A possibilidade disponível de cura viria somente da minha aceitação. Do meu desapego. Do meu autopreenchimento. Naquele instante, aceitei o pedido: eu escolhi desistir. Escolhi sair daquela dor. Ainda não sabia exatamente como fazê-lo. Mas estava confiante de que, de alguma forma, eu aprenderia.

O mar já havia me levado vários anéis, mas foi a primeira vez que o mar me levou uma ilusão. A ferida, eu sabia, demoraria um pouquinho para cicatrizar, como acontece com todas elas, as do corpo e as da alma, mesmo quando param de doer. Naquele dia, entre tantas emoções, experimentei uma terna gratidão pela perspectiva de cura e pela capacidade que a vida tem de se renovar, mesmo quando passa um bocado de tempo doendo. Para minha surpresa, um pouco mais tarde, depois de uma chuva fina, o sol voltou a brilhar lá no céu. Eu sentia que o meu sol também voltaria a aparecer, embora fosse provável que ainda demorasse algumas nuvens.
(Ana Jácomo)

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Dessinha em Dom Jul 10, 2011 11:43 am

Texto lindo e emocionante. Sem palavras!!! Sad Sad Sad

Dessinha
Amigos

Data de inscrição : 04/04/2011
Mensagens : 1811
Sexo : Feminino
<b>Agradecido</b> Agradecido : 24

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Ter Jul 12, 2011 6:54 pm

Muito lindo né miga?? Também amei!



O Anjo Dançarino

Carta publicada em um jornal angolano:

O Anjo Dançarino
“Michael Jackson, o anjo dançarino, deixa-nos um legado verdadeiramente transcendental de Arte Sonora que cobre a nossa alma, quando escutada”.

Os anjos pregaram-nos uma grande peça. Em vésperas do tão esperado
concerto de Londres, roubaram-nos o Michael Jackson. Mas, vistas bem as
coisas, o génio de Michaell Jackson só prova que ele desceu à Terra por
pura brincadeira, ou, se quisermos ser mais precisos, por um puro
capricho do destino. É que Michael Jackson é também ele um anjo. Um anjo
dançarino.

Cinquenta anos fora do seu habitat natural, os arcanjos do Céu
encheram-se de ciúmes e resolveram que o grande espectáculo programado para Londres a 12 de Julho devia ser exibido na verdadeira “Neverland”, a original, da qual o rancho construído pelo cantor na Califórnia é apenas uma versão aproximada.

Tal como no livro “Peter Pan”, de J. M. Barrie, que começa assim:
“All children except one grow up”, Michael Jackson foi a única criança
norte-americana que jamais cresceu. Se achava Peter Pan, chamou para si
os rapazes perdidos da América, até que um qualquer Capitão Gancho
resolveu caluniá-lo perante as barras da Justiça. Esse foi o segundo
grande indício da sua incompatibilidade com o mundo dos homens.

Tal como Peter Pan, Jackson não crescia, porém o mundo à sua volta
mudava vertiginosamente: por isso construiu no meio das cidades humanas
uma Terra do Nunca, onde só podiam viver as crianças e os animais também inocentes. Claro que um anjo mal sabe andar, quanto mais dançar!
Daí a inventar a espectacular passada do Robot e a do Moonwalk foi apenas o instante de voltar ao palco do seu mundo virtual para virar simplesmente “a personalidade mais conhecida mundialmente”. O sofrimento dos homens fazia doer-lhe o coração. Entregou milhões de dólares para obras de caridade e para a gestão de 39 centros de beneficiência.

E toda a vida de Michael Jackson seria um desafio às leis da Natureza,
uma tentativa frustrada de adaptação a uma sociedade que o excitou pelo
fanatismo e que o caluniaria por desconhecer que ele só podia viver com
os outros anjos da Terra, as crianças. Agora, de regresso à sua terra
imortal, Michael Jackson, o anjo dançarino, deixa-nos um legado verdadeiramente transcendental de Arte Sonora que cobre a nossa alma,
quando escutada.
Ainda que eu viva mil anos, jamais poderei ouvir a magistral composição ‘Billie Jean’, sem que o meu coração se agite, fazendo menção de outra dança nos escaparates do silêncio interplanetário.

A seguir a essa canção existe ‘Dirty Diana’ para agitar a minha natural
inclinação para a dança e, penso, a de qualquer outro mortal. ‘Earth
Song’ (Canção da Terra) é outro produto cultural saído daquela máquina
celestial de cantar e dançar que continua a ser Michael Jackson.
Os imitadores angolanos do Rei da Música Pop choram lágrimas amargas de dor. Eu não. Michael Jackson não morreu. Mesmo quando parou de cantar.
Agora mesmo, ponho ‘Billie Jean’ a tocar, o Michael Jackson desce outra
vez à Terra e vem dançar na minha sala. Eu levanto-me e danço com ele.
Lá pela meia-noite, o cantor despede-se com aquele toque de magia, a
pensar com os pés que aqui é a lua, e eu lhe digo “estamos juntos,
man’Jackson.”

Fonte: o pais on line de angolahttp://www.opais.net/pt/opais/?

Fonte: Fênix Lux

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Starligth em Ter Jul 12, 2011 11:24 pm

Amei este testo "O Anjo dançarino"

Starligth
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 06/03/2011
Mensagens : 191
Sexo : Feminino
<b>Agradecido</b> Agradecido : 3

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sex Jul 15, 2011 7:01 pm




A Força Oculta por Trás do Homem


Você acredita em profecia? Eu acredito. Agora mais do que nunca. Todo mundo está a par do fado que caiu sobre o legendário Michael Jackson recentemente [nota da EDCYHIS:[ trata-se de uma referência ao escândalo de 1993], mas ninguém, a não ser o próprio Michael, sente mais na pele do que Bob Jones, vice-presidente da MJJ Productions e braço direito de Michael.
Isto aqui não começou com o intuito de defender o ícone pop. Quando a entrevista foi gravada, nem Bob Jones nem eu estávamos cientes das acusações levantadas contra o jovem superstar. Nós conversamos na quarta-feira, 18 de Agosto, três dias antes dele acompanhar Jackson na sua turnê mundial.
Na verdade, o objetivo era mostrar como ele é realmente, mas devido aos recentes eventos que circulam pelas cabeças sujas, senti que o público tinha o direito de saber do pressentimento de Jones. Ele era um homem assustado, mas não da maneira que você suspeitaria. Aqui estão as proféticas declarações de Jones. Na minha ingenuidade, achei sua ansiedade sem fundamento, até porque como você poderia deter o fenômeno Michael Jackson? Na sua sensatez, ele sabia do inevitável. Uma maldição veio com a tempestade de Michael. Uma maldição em que ele seria destruído se prosseguisse e condenado se não.
Indiretamente, Jones me levou aos seus primeiros dias de trabalho com Michael. Ele trabalhava como relações públicas para a Motown, mas antes como relações públicas na famosa firma Rogers and Cowan Public Relations. “Fui trabalhar com Michael em dezembro de 1987 e não me arrependi nem um pouco. Eu pensava que por trabalhar com as Supremes, os Temptations, os Commodores, Steve Wonder, Smokey Robinson, Four Tops e todas aquelas pessoas que eram parte da Motown, já tinha visto tudo que a América tinha a oferecer”.
“Repentinamente, fomos ao primeiro trabalho fora do país. Fomos a Roma, onde tocamos três noites no Coliseu para 55.000 pessoas por show. Foi de enlouquecer! Nunca tinha visto algo como aquilo. Não ver nenhum negro lá já era extraordinário, mas ver que aquele cara negro havia feito todas aquelas pessoas irem ao seu show era incrível. Nós não apenas tocamos em Roma, mas em toda a Itália. Fomos a Paris e o público só fazia aumentar. Fomos a Londres e tocamos cinco noites no estádio de Wembley para 72.000 pessoas por show, todas querendo ver aquele homem negro. Vi brancos passando mal e desmaiando, e não pude acreditar. Não acreditava. Aquilo realmente me assustava”.
Sentei perplexa no escritório de Jones por sua insegurança, mas agora enxergo a previsão nas suas palavras. “Porque estou ciente e acredito no sistema… Quando você senta e sabe que não consegue levar 20.000 pessoas para irem ver o presidente, os prefeitos e governadores juntos num estádio, mas vê um negro conseguir, dá medo, porque sei como o sistema funciona”.
“Eles estão assustados. O sistema tem medo de ver um homem negro com esse tipo de poder, especialmente um negro sobre o qual eles não têm controle. Um homem negro que está limpo, do qual eles não podem dizer nada, que não fuma nem bebe”.
“O sistema não está pronto para concebê-lo. Michael é como o Flautista de Hamelin para a juventude branca. Se ele decidir fazer declarações e tomar partido em certas situações, tenho certeza de que o sistema cai. Michael se torna nocivo ao que o sistema representa na América e no mundo. Ninguém, a não ser o Papa, tem seguidores como os dele”.
Vamos a uma nova tangente: transformá-lo num maluco. Eles tentam fazer de tudo. O sistema preferiria louvar Elvis Presley, que nós todos sabemos que usuario de drogas Eles dão qualquer desculpa no mundo para não dizer que este homem era viciado em drogas. Ora, ele morreu de overdose. Jones sente que Michael fez uma aliança consigo mesmo. “Ele não deteriora seu corpo, sua saúde. Ele é limpo. Mas se pudessem, tenho certeza de que o transformariam num sujo – é só ler o que há na imprensa. Se encontrassem Michael Jackson com um cigarro de maconha, esqueça tudo… eles o destruiriam”.
“Tudo que o sistema não pode controlar, ele não permite existir. Não somos aqueles que ousaram desafiar o sistema. Tenho plena convicção de que vivemos em uma sociedade programada – as pessoas estão caminhando como idiotas, idiotas programados. Aquela caixa idiota diz o que comprar e quando ir – é hora do futebol, então venha assistir ao seu programa de tv – e aí o saco de batatas é aberto. É impressionante como o homem não usa mais sua mente para pensar. E o sistema está ciente disso, ele sabe disso e tira vantagem disso. Na política, em tudo”.
Sua íntima aliança com o brilhante superstar segue por 30 anos. Começou quando ele representava James Brown, no auge de James Brown, quando ele havia lançado discos como Say It Loud, I’m Black and I’m Proude era o negro número um na América. Os Jackson Five estreariam em Los Angeles. Ele trabalhava para a Rogers and Cowan Public Relations quando ela estava manejando todas as apresentações da Motown.
“Trabalhei na Rogers and Cowan e aprendi de alguns dos melhores. Certa noite, tínhamos uma festa para James no Playboy Club quando ele ficava no Sunset Boulevard. Era para um artista chamado Randy Crowford e um grupo chamado De Felise Trio (desculpa a pronúncia), que estavam gravando pelo selo de James. Tínhamos uma grande festa no Playboy Club das 6 às 9 horas da noite. Às nove também haveria uma festa no Daisy Club para apresentar um novo grupo chamado Jackson Five. Então as pessoas foram à festa que fiz para James, mas às 8h30-8h45 nós encerramos e todos correram para o Daisy ver a estréia daquele jovem grupo que a Motown estava apresentando. Aquela foi a primeira noite em que conheci os Jacksons e a primeira noite em que os vi se apresentar”.
“Eu ainda estava na Rogers and Cowan na época, mas também estava trabalhando com os Jackson Five. Eu estava cobrindo todas as entrevistas, etc. Foi o começo da minha associação com os Jacksons. E mesmo ainda trabalhando na Rogers and Cowan, eu os acompanhei quando eles fizeram sua primeira turnê”.
Aquele foi o início do cultivo de uma longa amizade entre Jones e Michael. Sobre o Michael juvenil, Jones afirma: “Michael sempre foi uma criança traquina. Ele adorava brincar e correr para dentro da sala para ver se encontrava alguma cerveja e ir contar para toda a equipe. Adorava guerra de travesseiro. Sempre amou animais, roedores, coisas do tipo. Na verdade, eu nunca gostei de ratos nem de cobras, e ele tinha esses bichos. Então, ele sempre dava um jeito de me fazer correr. Cobras e ratos eram o bastante para me fazer sair correndo da sala para o mais longe possível”.
pode escolher um lado se quiser. Todo mundo tem sua opinião. Conheci Michael e escolhi acreditar no melhor dele. Eu vi sua compaixão, amor e gentileza pelas crianças. Porém, embora eu tenha escolhido acreditar em todas essas coisas, sei que nenhuma delas é conveniente para mim. Mas Jones viveu com Jackson por 30 anos. Se Michael tinha intenção de mascarar seu caráter, ele teria descoberto aos poucos, ou então Michael é um exímio ator.
Para finalizar a primeira de duas partes de uma história sobre a longa sociedade de Jones e Michael, e o que acontece quando supermentes convergem, deixe-me contar com as palavras de Jones e de Jesus, não com as dos maledicentes de Michael, pois todos temos que esperar pelo veredicto final. Saberemos de toda a verdade? As declarações de Jones deixam abundantemente claro. Poderemos ter realmente certeza? Jones me disse: “Deus deu a Michael um tipo de dom, e ele quer compartilhá-lo. Ele percebe que há algo que Deus lhe deu que é especial, e é essa a razão pela qual ele compartilha com as crianças e jovens da maneira que compartilha”. Verdade. Deus sabe. Michael sempre deixou sua missão ser conhecida de todos os homens.
Alguém pode dizer que assumir a criação de um legado para o eminente Michael Jackson é uma tarefa fácil. É só sentar e deixar Michael ir em frente. Não é bem assim, diz Bob Jones, vice-presidente e relações públicas da MJJ Productions,cujo trabalho é nunca deixar o nome do superstar morrer nas cinzas do esquecimento, como foi o destino de muitos antes dele.
Bob Jones está firme lutando por esta causa, tão dinâmico quanto Michael é potente em suas performances e canções. Como um dínamo, Jones ajuda Michael, o diplomata, a lidar com os rigores da vida de um superstar, enquanto mantém seu nome vivo por muito tempo após seus altos e baixos. É Michael quem é as manchetes, mas é Bob Jones quem as fabrica.
Jones diz: “Há um fator importante que Michael sente. Ele tem estudado e lido sobre todos os artistas lendários. Ele estudou seus erros, e ele sabe que se não criarmos um legado, nunca haverá um para nós. Porque até Natalie cantar ‘Unforgettable’, Nat Cole era esquecido. Sammy Davis — só se passaram quatro anos e você não ouve mais falar nada dele. Sammy era o maior, e ele fez de tudo para tentar fazer você gostar dele, e mesmo assim, quando ele estava morrendo de câncer, teve que sair, trabalhar pelo mundo afora”.
“Quando um deles (brancos) está em queda, dão um programa ou algo do tipo, assim eles não têm que passar por esses esforços. Isso não acontece conosco. Quando aqueles jogadores de futebol abandonam a chuteira, eles vão para uma companhia de cigarros, de cerveja ou de whiskey. É assim, ou então tudo acaba. Os garotos brancos conseguem comerciais na televisão, e então uma nova carreira começa para eles. Não é assim conosco, então minha missão é criar um legado para Michael.”
Até agora Jones tem tido êxito com a construção do legado de Michael, mas apesar da fama de Jackson, Jones encontrou pedras no caminho para imortalizá-lo. Ele foi capaz de conseguir re-nomear o auditório da escola que Michael freqüentou para “Auditório Michael Jackson”. Criou prêmios tais como o The Boy Scouts, que está saindo com um “Prêmio Michael Jackson”, a BMI tem um “Prêmio Michael Jackson”, assim como o Jack the Rapper. “Para manter o nome dele vivo”, diz Jones. “Você não imagina quantos grandes negros se foram. Você não ouve mais nada sobre essas pessoas. Está acabado para nós uma vez que paramos. E se você não colocar seu nome num prédio ou algum lugar…”
Não é tarefa fácil. “Não é automático”, ele me explica. “Neste momento, estou trabalhando para conseguir que re-nomeiem a escola onde Michael estudou para Escola Michael Jackson. Primeiro eles disseram que ele teria que estar morto. Por que você tem que estar morto? Suas contribuições são feitas enquanto você está vivo”. Jones também suporta o peso do problema com o mural em Hollywood, que tem durado há mais de três anos. “Começamos há três anos com o Conselho de Artes de Hollywood. Eles me falaram sobre fazer um mural para Michael. Mas então alguns idiotas disseram: ‘Não, queremos Orson Wells. Qualquer coisa menos um negro lá naquela parede’. É desse tipo de coisa que falo. O racismo está vivo, bem e firme aqui em Los Angeles. Não se engane.”
Jones herdou seu emprego através de um longo e árduo caminho. Ele entrou no jornalismo enquanto freqüentava a USC. Lá ele era um grande fã dos falecidos Walter Winchell e Louella Parsons. E então viu todas as festas de Hollywood acontecerem e quis freqüentá-las. Começou escrevendo uma coluna sobre crianças no ginásio para o California Eagle, o que não durou muito. Acabou indo para o Herald Dispatch, onde foi escritor e editor de entretenimento à altura daquela publicação. Após sindicar sua coluna de Hollywood para mais de 80 jornais negros, conheceu Bobby Darin, que era um entertainer naquela época, ele diz.
Eles se tornaram melhores amigos, e esta associação o levou ao seu próximo emprego, como relações publicas na Rogers and Cowan Public Relashions. Jones havia tentado assegurar um emprego na Motown primeiro, mas ele conta: “Eu tinha pedido um emprego na Motown antes de ir para a Rogers and Cowan. E como é típico em certas ocasiões, acho que eu não estava qualificado até ser aceito pela Rogers and Cowan.”
Da Rogers and Cowan, Jones foi para a Motown e pensou que morreria lá. Mas como que escrito pelo destino, Michael Jackson lhe telefonou um dia após o lançamento de Bad. Jones não esperava, mas eles se encontraram e Michael lhe perguntou o que era necessário para trazer-lhe para seu lado, Jones disse-lhe. Já Michael tinha apenas uma condição. “Ele disse: ‘Você tem o emprego, contanto que converse com Berry Gordy e não me faça ter problemas com ele, porque temos uma boa relação.’ Eu disse: ‘OK’”, e Jones agiu para fazer a transição da Motown para a equipe de Michael.
Jones me contou que Michael era sempre uma mente muito, muito questionadora, sempre querendo saber o que estava acontecendo e se aprofundar na maneira como as coisas funcionavam. “Talvez”, ele diz, “grande parte de seu sucesso hoje é baseado no fato dele ter tido uma mente sempre questionadora, querendo saber, explorar e descobrir o que estava acontecendo acima e além dos seus irmãos”.
A mania e mística Michael Jackson, para Jones, é um alimento para o ego de Michael. “É tranqüilizante saber que Deus lhe deu esse tipo de força, da qual ele não abusa nem usa de maneira errada”. Jones me falou de demissões quando pessoas da equipe de Michael tentaram tirar vantagens dos fãs. Jackson não tolera isto.Jones credita à mãe de Michael muito do talento que ele absorveu. “Eles não dão à sua mãe crédito o bastante. Eles não tinham uma televisão durante aqueles anos em Indiana, viviam como amontoados numa caixa. Eles se juntavam e cantavam, porque era o único jeito deles se entreterem. Foi o que os fez evoluir e desenvolver seu grande talento. A mãe deles gostava de country. Pelo menos havia união. Todos participavam. Acho que foi o início do fim daquela união dentro da família.”
Jones diz que Michael é muito próximo de sua mãe e tenta ser próximo de todos da família, mas se torna difícil. “Acaba sendo muito difícil”, Jones enfatiza.
Perguntei a Jones como era Michael, o homem de negócios. “Ele tem um coração de criança, mas sabe o que quer. Tenho sorte dele me conhecer há tantos anos.
Não tenho que ser um puxa-saco.” Ele continua contando que Michael não gosta de comitivas. Ele é muito reservado. Jackson gosta de se virar sozinho, e Jones é como o touro lutador na arena de Michael. Ele lutou para ter a entrevista de Oprah Winfrey divulgada na Ebony, Jet e BET [nota da EDCYHIS: órgãos de mídia devotados ao público negro]. Durante os acordos, Jones se pegou dizendo a si mesmo: “Espere aí. Oprah pode não se importar, mas essa é a razão pela qual estou aqui. Eu me importo. É o mais importante. Michael Jackson é negro, antes de tudo”.
Além de adquirir certos pertences para a coleção particular de Michael e manejar todas as facetas dos shows de prêmios, é Jones quem vai às lojas de livros de negros e compra centenas deles de uma só vez para que Michael possa conhecer quem são os inventores negros, saber quem são os compositores negros.
“Ele tem sido educado sobre sua gente”, Jones diz, “Essas coisas são importantes, porque se você não sabe quem é e de onde vem, você não sabe o que está fazendo. E ele sabe, e me diz o tempo inteiro: ‘Bob, não desista. Nunca desista, nunca diga que não é possível. É isso que o sistema quer… que você diga que não dá e desista. Eu nunca desisto. Nunca duvido que possa acontecer.’” Jones diz que está na indústria do entretenimento há 40 anos, mas Jackson lhe ensinou coisas “que me fazem continuar a amadurecer”.
Sobre as atividades de interesse de Michael e Jones, Jones diz: “Ele é gentil… um dos caras mais legais – ele nem fala palavrão.
Como sei que vivemos nesse mundo de cães e gatos, agradeço a Deus por ele ter a mim e a alguns outros como eu para espantar essa gente, porque sou capaz de virar um alter-ego e mandá-los ir pro inferno. Você não acreditaria nas propostas que chegam aqui…”
“Ele é realmente o cara mais legal. Ele não fuma, não bebe e não acredita em pensamentos ruins. É por isso que suspeito da maioria daqueles que chegam aqui, porque todos têm um plano, onde é tudo ou nada. A sociedade em que vivemos é assim, impiedosa. Tudo o que vale é dinheiro e nada mais. Foi nisto que a América se transformou. Quando olho para ele (Michael), digo: ‘Que bom que Deus te escolheu.’ Olho assim para ele e digo: ‘Que bom que Deus te escolheu…’”

por Carolyn Bingham, traduzido por Daniele Soares
Fonte: The Los Angeles Sentinel
alucinada50.blogspot.com

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Seg Ago 01, 2011 11:30 am



Na Clareza que Liberta

Ele poderia ter passado o resto da vida exatamente ali, esparramado na autopiedade. Lustrando as lembranças difíceis com zelo de quem guarda relíquias. Fazendo contas para medir o amor que ofereceu e o amor recebido. Atualizando todo dia a estatística das perdas e insucessos vividos. Esmiuçando, incansável, a história de cada traição sofrida. Envenenando-se com a substância tóxica da culpa. Morrendo de fome, com recursos para banquete, o medo desmatando lentamente territórios arborizados da alma, secando rios de delícias, amordaçando passarinhos, desmentindo flores.

Ele poderia ter passado o resto da vida exatamente ali, esparramado na autopiedade. Onde não corria vento, onde não batia sol, onde toda muda de alegria morria desidratada, onde só brotava pé de mágoa. Poderia, não porque ali fosse lugar aprazível, mas porque ali lhe parecia seguro. As insatisfações organizadamente acomodadas, os culpados escolhidos, as desculpas em dia, a escuta blindada para não ver o quanto o cansaço de toda aquela insipidez embotava o viço dos passos. Desmanchava estrelas. Esgarçava devagarinho o frágil tecido da paz. Ali, era mais fácil não arriscar movimento. Ali, era mais fácil esquecer que podia fazer escolhas. Ali, era mais fácil esquecer-se.

Mas a alma, sábia e habilidosa bordadeira de pretextos, quando encontrou brecha, arrumou um jeito de alumiar aquele lugar. Foi então que ele conseguiu enxergar exatamente onde estava com nitidez reveladora e também desconcertante. Fazia tempo, desconhecia o paradeiro do brilho dos seus olhos sem ter feito nenhum movimento para trazê-lo de volta. Estava profundamente infeliz e agiu durante temporadas como se isso não lhe dissesse respeito. Não fazia ideia da vez mais recente em que experimentara satisfação autêntica e até aquele momento sequer havia notado. Deu tanto poder aos outros para interferirem na sua alegria que esvaziara o próprio até a exaustão. Afastou-se tanto do coração e do seu desejo que encolhera-se, inerte, diante de cada golpe sofrido sem contar com a própria proteção. Esforçou-se de tal forma para se tornar interessante para o outro, que perdera o interesse por si mesmo. Os sucessivos desapontamentos tentaram lhe dizer que não era merecedor de coisas que faziam toda diferença, e ele acreditou.

Na clareza que liberta, ao lembrar ser capaz de fazer escolhas pela própria vida, escolheu sair daquele lugar, passo a passo, gentileza a gentileza, no tempo que fosse necessário. Agora, poderia contar de novo consigo mesmo. Renovar, gesto a gesto, o compromisso com o próprio coração. Sentir-se responsável pela própria felicidade com a confiança de quem recorda o que realmente mais lhe importa. E com uma vontade toda nova de, primeiro, desfrutar a dádiva da própria lindeza e do próprio amor.

(Ana Jácomo)

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Seg Ago 15, 2011 7:41 am

Maravilhosa e merecida Homenagem ao nosso Michael!!

É pra ti Michael!!
Homenagem a Michael Jackson feita no Teatro de Revista “Agarra que é Honesto” e transmitido pela TVI, um canal de televisão português.



Fonte: http://mulherpobre.com/2011/08/14/e-para-ti-michael/

Assistam até o final, vale muito à pena. É simplesmente lindo!!
Os dançarinos num empenho e graça contagiantes...
O poema tão exato e sincero, recitado de um jeito especial e tão profundo.
Amei de paixão!
Nosso Michael merece e deve ser visto assim, por todos e pelo mundo inteiro.
O amor, o reconhecimento, a atenção e o respeito são privilégios que todos deveriam possuir dentro de si, e doar assim, dessa forma espontânea e verdadeira à Michael...afinal ele merece, e muito!!

Parabéns Michael, por preencher o mundo de amor e magia.

Repassem à todos os amigos! Nosso Michael merece!!

Uma ótima semana pra vc.
Beijo grande L.O.V.E.

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sab Ago 20, 2011 9:36 am

Assistam a esse vídeo, mesmo que já tenho visto!
Merece bis com certeza!

clique no link:

http://mais.uol.com.br/view/7giv7dwc6y4f/andr-rieu-and-carmen-monarcha--ben-and-earth-song-04021C376CD4899307?types=A


Maravilhoso!!!!
Puro êxtase!!!
Michael espalhou a magia e contagiou à todos com sua elevação. E os que se permitem à esse encanto, à esse magnetismo... também se elevam majestosamente!!!!
André Rieu e Carmen Monarcha já são fenomenais!!...agora tocaram os céus!
Uma esplendorosa homenagem à altura de Michael Jackson!!
Parabéns André Rieu e Carmen Monarcha por tamanha sensibilidade e grandeza!!
Parabéns Michael por conseguir tocar os céus em êxtase e conduzir o mundo para o mesmo encanto!!
Parabéns à todos nós fãs, por sermos privilegiados por Deus e poder captar com a alma toda essa grandeza, toda essa elevação, todo esse êxtase!!!

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Dessinha em Sab Ago 20, 2011 1:26 pm

Muito linda a homenagem portuguesa.
Para o poema estou sem palavras, muito emocionante. Sad Sad Sad

E rever este vídeo do André Rieu é sempre bom demais.
Como você mesma disse Maíra, eles são fenomenais.
A homenagem ficou belíssima.

Dessinha
Amigos

Data de inscrição : 04/04/2011
Mensagens : 1811
Sexo : Feminino
<b>Agradecido</b> Agradecido : 24

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sab Ago 20, 2011 10:23 pm

Arte e estúdio de Michael Jackson Revelado pela Primeira Vez.


O interior do estúdio de arte de Michael Jackson, que ele dividia com o amigo e artista Brett-Livingstone Strong
Até agora a coleção de arte de Michael Jackson estava envolta em mistério. Dizia-se que estava presa numa disputa legal sobre posse. Então, as pessoas especularam que compradores, como o Guy Laliberté do Cirque du Soleil estavam interessados. Foi avaliada pela impressionante (e ligeiramente inacreditável) soma de US $900 milhões.
Um fato crucial: a coleção de arte de Jackson não é arte por outras pessoas, é principalmente desenhos e pinturas que ele próprio criou. Então, o que é que esta arte parece?
Ontem, LA Weekly foi o primeira a visitar o (até agora) supersecreto hangar no aeroporto de Santa Monica que Jackson usou como seu armazém e estúdio e arte. A coleção actualmente é propriedade de Brett-Livingstone Strong, o construtor de monumento australiano e mentor de arte de Jackson ao longo dos anos, em conjunto com a propriedade de Jackson.
Embora toda a coleção de arte tenha sido atolada em litígios e batalhas por direitos, Strong afirma que ele está trabalhando com todos, a família, a propriedade, bem como outros, para expor e publicar o trabalho de Jackson o mais rápido possível .
De acordo com Strong, ele e Jackson formaram uma parceria de negócios incorporados, em 1989, conhecida como a Aliança de Jackson-Strong. Isso deu a cada parceiro uma participação de 50% na arte do outro. Strong diz que em 2008, Jackson pediu que seu advogado assinasse os direitos de parte da arte de Jackson sobre a Strong. Agora, Strong começa a revelar cada vez mais da arte, como ele vai adiante com o sonho de Jackson de organizar um exposição de Museu.


Alguns dos desenhos originais de Jackson pendurados na parede. Impressões destes foram doados ao Hospital infantil de Los Angeles.
Strong ofereceu-nos uma visita pelo hangar, começando com o Michael Jackson monumento que Strong e Jackson co-desenharam há alguns anos. É talvez bombástico, mas projetado com boas intenções e com os fãs fanáticos de Jackson em mente. Strong, explica: “Ele queria que os seus fãs podessem se casar num monumento que teria toda a sua música [em um arquivo, e tocando em alto-falantes], para inspirar alguns dos seus fãs.”
O design atual ainda está em obras, mas é concebido como um monumento interativo – os fãs que comprarem uma impressão por Jackson receberão um cartão pelo correio. Eles podem digitalizar esta placa no monumento, e depois num computador organizam uma saudação pessoal para eles, ou pode ser reservado para casamentos. Jackson, inicialmente pensou que seria perfeito para Las Vegas, mas Strong diz que Los Angeles pode ter a honra de o sediar , aparentemente o prefeito Antonio Villaraigosa, recentemente fez uma visita e fez algumas promessas.



Maquete de monumento de Michael Jackson, apresentando peregrinos em miniatura e um casal de noivos
Da arte de Jackson, que havia no hangar penas vimos à superfície o conteúdo da coleção de arte de Jackson, como produção total Strong estima em 150 a 160 peças de Michael Jackson . Algumas peças grandes penduradas nas paredes tinham sido doados como reproduções para o Hospital Infantil de Los Angeles na segunda-feira passada, junto com outros desenhos e poemas.


Retrato de Bubbles o amado chimpanzé de estimação de Jackson
Em toda a sua arte, certos motivos continuam aparecendo: cadeiras (geralmente bastante barrocas), portões, chaves e do número 7. Seu retrato de Bubbles, seu chimpanzé de estimação, mostra um rosto de macaco desaparecendo em uma confortável poltrona, ornamentado. “Ele adorava cadeiras”, diz Strong. “Ele pensava que as cadeiras eram os tronos da maioria dos homens, mulheres e crianças, onde tomavam as suas decisões para a sua actividade diária. Ele era inspirado pelas cadeiras. Em vez de apenas fazer um retrato do macaco, ele o colocou na cadeira. E você vê existem alguns setes, porque ele é o sétimo filho “.
Jackson, que era um artista tecnicamente talentoso e completamente auto-didata – fixado sobre esses motivos, elevando objetos do cotidiano em símbolos de culto. Strong acrescentou que os cadernos de esboços de Jackson, são completamente preenchidos com o estudo de seus objetos favoritos, em permutações infinitas.


Retrato de George Washington feito por MJ – inicialmente planejava fazer uma série de todos os presidentes, mas não chegou a fazer.
Mas Jackson também criou retratos: um pequeno esboço de Paul McCartney, e um grande desenho de George Washington, criado quando Strong estava trabalhando com a Casa Branca para comemorar o bicentenário da Constituição em 1987. Ele também desenhou auto-retratos , um como um desenho humorístico de quatro painéis gráficos de seu processo de crescimento, e um mais escuro que o retrata como uma criança encolhida em um canto, inscrito com uma frase refletindo sobre sua fragilidade.


Strong, segurando um esboço de quatro painéis que Jackson desenhou de si mesmo.
Pode ver mais fotos aqui
Tradução Adin
Fonte laweekly.com/mp

http://michael-iloveyoumore.blogspot.com/


Citação de Michael Jackson



A arte e música são intemporais. À medida que atravessa fronteiras culturais, seja em palavras ou em imagens, arte tem o poder de falar os sonhos de uma geração. Esse poder deve ser valorizado, compartilhado, respeitado e acima de tudo, usado para empreendimentos que valham a pena. Estou satisfeito por me ter associado com Brett Strong. Ele, como Michelangelo, é dotado, e como esse grande artista renascentista, é um visionário dinâmico”. Creio que o génio criativo tem uma responsabilidade inerente ao usar o dom para capacitar outras para ver seus próprios dons e para inspirá-los na sua própria grandeza. Se fôssemos todos a usar os nossos dons, poderíamos mudar o mundo e elevar a qualidade de vida para todos nós. Esta é a visão sublime do verdadeira artista. É uma visão partilhada por Brett-Livingstone Strong e eu, e é a base da Aliança Jackson-Strong. Estou satisfeito em me ter associado com Brett Strong. Ele, tal como Michelangelo, é dotado como escultor e pintor e como esse grande artista renascentista, é um visionário dinâmico. A aliança que formamos fundirá artes visuais e performativas num desejo de inspirar um mundo melhor.
Michael Jackson



Tradução Adin
Fonte do texto thebookportrait.com/ MP

http://michael-iloveyoumore.blogspot.com/

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Qui Ago 25, 2011 6:25 pm

Vejam esse discurso...pleaseee...

Dr Patrick Treacy, amigo e ex-médico de Michael, faz discurso sobre ele na antiga escola de Michael.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=yA4NcqoyD00


Hoje, 22 de junho de 2011, o Dr. Patrick Treacy deu esse discurso
profundamente comovente na Escola Elementar Gardner St Michael, uma vez
que agora orgulhosamente apresenta mais uma vez seu nome no seu
auditório.


Cinqüenta e três anos atrás, um menino negro nasceu em uma pequena
cidade em Indiana. Esta era uma época diferente, um momento em que o
Afro-Americano através de Movimento dos Direitos Civis tentou ganhar a
liberdade da opressão sofrida pelos americanos brancos.


Foi também um momento em que a próxima geração do pós-guerra
norte-americanos iam crescendo, os filhos de soldados que foram
prisioneiros libertados da tirania dos campos de prisioneiros como
Auswitch e Buchenwald, um momento em que toda a Europa se encheu de uma
gratidão profunda e duradoura pelo povo americano.
Como Elie Wiesel, um sobrevivente do Holocausto judeu, disse em um
discurso em uma importante reunião de dignitários da Casa Branca em
1999:
"Gratidão é o que define a humanidade do ser humano".


E a gratidão é o que agora deve-se ter hoje por aquele garoto jovem
norte-americano negro. Seu nome era Michael Jackson, alguém que tive o
privilégio de chamar de amigo, alguém que muitas vezes ficou sozinho
para cuidar de crianças no mundo, cuidar dos miseráveis, das vítimas da
doença e da injustiça.
Michael estava muito perturbado pelo sofrimento que via no mundo e ainda
mais pela indiferença por isto . Suas primeiras palavras para mim
quando nos conhecemos foram "Muito obrigado por ajudar o povo da
África". Não houve ares e graças, sem pompa e circunstância e sua única
preocupação era com as vidas de outras pessoas que viviam em um
continente diferente do que aquele em que qualquer um de nós nasceu.
Fomos para a África e vimos a devastação da praga do HIV em primeira mão
e quando nós discutimos isso, não havia lágrimas em seus olhos e ele
disse que tínhamos que fazer algo juntos pelo povo da África. Ele
planejava realizar um grande concerto em Ruanda e gostaríamos de voar
para lá juntos em seu avião particular e, em seguida, ir ver seu grande
amigo, Nelson Mandela.


Infelizmente, esses eventos não eram para acontecer e o mundo perdeu um
de seus grandes humanitários. Nesse discurso, Elie Wiesel também tinha
algumas palavras a dizer sobre a indiferença. Ele disse:
'Ser indiferente ao sofrimento no mundo é o que faz o ser humano desumano ".
Para a pessoa que é indiferente, seu vizinho não tem nenhuma conseqüência.
Suas vidas não têm sentido porque a indiferença reduz o outro a uma
abstração. Indiferença sempre beneficia o agressor - nunca a sua vítima,
cuja dor é ampliada quando ele ou ela se sente esquecido.


Michael Jackson sentiu que a dor, não era apenas para as crianças com
fome, mas para si mesmo quando o povo da América permaneceu indiferente à
injustiça que foi perpetuando em cima dele fazendo dele um prisioneiro
virtual em sua própria terra, fazendo-o fugir para o Oriente Médio e,
eventualmente, encontrar solidão na Irlanda, a minha casa.


Que ironia, alguém que se importou tanto com o resto da humanidade foi
rejeitado pelo sua própria gente . Era uma dor que ele sentiu
profundamente e que de vez em quando ele discutia comigo, mas a maioria
não queria falar sobre isso e eu nunca abri essas memórias dolorosas ...
ter ele como um exilado, estava além da norma.


Michael Jackson nunca foi indiferente. Ele trouxe luz onde havia
escuridão, a esperança onde havia desespero, ele nunca se afastou da
crueldade, quando ele poderia dar a compaixão. Nós apenas começamos um
novo século, um novo milênio.


Os primeiros dez anos têm sido dos mais brutais já encontrado no planeta .
O século começou com ataques terroristas ao World Trade Center e ao
Pentágono. Estas ações tem arrastado esta grande nação em conflitos no
Iraque e no Afeganistão. Houve guerras em mais de vinte países, que
lançam uma sombra escura sobre a humanidade: tanta violência, tanta dor
... ..


Se há uma coisa a fazer hoje, para preservar a memória de Michael
Jackson --- é não ser indiferente ao sofrimento que vemos ao nosso redor
no mundo. Há momentos que sinto como se Deus tenha abandonado este
mundo, o terrível terremoto no Haiti onde os corpos foram cortados como o
uso de uma serra de construção, a funerária na Zâmbia, onde moradores
batendo pregos na madeira dos caixões até tarde da noite, as ruas da
Irlanda do Norte, onde gargantas são cortadas com garrafas de cerveja
por pronunciar uma palavra com o acento errado.


Tenho vivido em Bagdá, eu tenho sido um prisioneiro de Saddam Hussein,
eu carrego as feridas da guerra da Irlanda do Norte e eu digo a você
hoje que há um Deus que olha para baixo sobre tudo isso errado e ele nos
trouxe Michael Jackson para ajudar a resolvê-lo ....


Mais de setenta anos atrás, um navio com uma carga humana de mil judeus -
foi se afastando do porto de St. Louis de volta para a Alemanha
nazista. O navio, que já estava nas costas dos Estados Unidos, foi
enviado de volta e as pessoas para o destino do ditador. Isso aconteceu
nos Estados Unidos, um país com a maior democracia, o mais generoso de
todos os novos países da história moderna .


Isto está acontecendo novamente hoje, com o bombardeio e terrorismo com
crianças inocentes em terras estrangeiras. Não deixe que isso aconteça,
levante-se para as coisas que Michael representava, para acabar com a
injustiça, para combater a doença e tentar salvar o planeta em que
vivemos


Qual será o legado de Michael Jackson?
Como ele vai ser lembrado pelas gerações que ainda não nasceram?
Vamos ser gratos a Deus por ele nos ter enviado um anjo para viver entre
nós por algum tempo e não sejamos indiferentes aos males que vemos ao
nosso redor.
Se Michael já queria que fizéssemos uma coisa que iria fazê-lo feliz,
assim como ele olha para baixo sobre nós hoje, seria para não nos
afastar das vítimas de opressão e agressão, e em caso de dúvida sobre
saber como agir ....
Eu só acho que devemos pensar nele ....Michael saberia o que fazer


" http://www.twitlonger.com/show/b9os9o
http://www.mjjfanforum.com/t1739-dr-patrick-treacy-amigo-e-ex-medico-de-michael-faz-discurso-sobre-ele-na-antiga-escola-de-michael#19625/Postado
por: FENIXLUX

http://michael-iloveyoumore.blogspot.com/

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sab Ago 27, 2011 12:45 pm

Earth Song - A Verdade Sobre a Polêmica e o Boicote!

É um tanto longo, mas vale a pena saber porque "Earth Song" sofreu tantos boicotes em vários países e qual a polêmica que existe sobre ela.
Por isso, transformá-la no "Hino da Terra"(Veja aqui), muito mais que uma honra a Michael Jackson, é uma maneira de lhe fazer Justiça!



Em janeiro de 1996, Michael foi ao Brit Awards receber das mãos do cantor e ativista Bob Geldof um prêmio por sua obra, "Artista de uma Geração". Nesta noite, ele também se apresentou com "Earth Song", aparecendo cercado por um grupo de 40 crianças de várias etnias.

Quem não gostou da performance foi Jarvis Cocker, do Pulp, que resolveu tomar parte no show da pior maneira, interrompendo Jackson com gestos obcenos. "[Cocker] me disse 'Você é uma garotinha muito bonita' e daí pisou no meu pé", disse Bethany Garner, uma dançarina de 7 anos participando do número.

Cocker foi retirado do palco por seguranças e passou aquela noite na cadeia, ganhando um banho de farinha e ovos na saída da delegacia, cortesia dos fãs de Michael. Ele disse que podia ter feito um bolo com tudo que atiraram nele. Infelizmente, algumas crianças tiveram ferimentos leves na confusão provocada pelo piadista que perdeu o controle da situação.

Janet Moore, mãe de uma das crianças envolvidas disse à imprensa britânica, "Esse homem destruiu o que deveria ter sido a maior noite da vida da minha filha. Ela me disse que alguém subiu no palco, a agarrou e tentou jogá-la para fora. Eu pensei que algum maníaco tinha ido para o teatro para tentar pegar Michael Jackson. Quem em sã consciência faria isso com uma criança? Eu não sei quem ele é ou quem ele pensa que é, mas eu gostaria de fazer o mesmo com ele ou muito pior. Ashley levou semanas para se preparar para a noite dos sonhos dela mas esse hooligan estúpido levou só alguns segundos para estragar tudo. Este homem fez em pedaços o sonho da minha garotinha. Se eu pudesse, eu torceria o pescoço dele".

Rachel Garner, mãe de Bethany, também lamentou: "A coisa toda foi ultrajante. Minha filha e as outras crianças no palco simplesmente não conseguiam acreditar no que estava acontecendo. Algumas saiam aos prantos se abraçando. Se era para ser um golpe publicitário, o tiro saiu pela culatra".

Terry Webb disse de seu filho, "Stephen continuou a cantar e eu estou muito orgulhoso dele. Mas eu também sinto muito, porque o momento que ele tinha esperado tanto foi arruinado. Ele está muito triste."

Michael Jackson divulgou uma nota através da Epic acusando Cocker de ter tido um comportamento "nojento e covarde". Na nota, também é dito que Michael não entende a completa falta de respeito vinda de um colega de profissão. Ele se diz triste, chocado, irritado, traído, mas imensamente orgulhoso do fato de sua equipe ter sido profissional durante o ocorrido. Michael ainda afirma que sua principal preocupação era justamente com as pessoas que trabalham com ele e com o fato de que crianças foram atacadas.

Em nota à imprensa, divulgada pela Reuters e pelo USA Today, Jarvis Cocker se defendeu. "Eu não fiz nada errado. Eu não gosto do Michael Jackson mas eu não bati nem ataquei ninguém. Eu não pulei em cima de ninguém. Minhas ações foram um protesto pelo modo como Jackson se vê, como uma espécie de Cristo com o poder de curar. Eu não podia suportar mais isso. Foi uma explosão de momento provocada por tédio e frustração. A indústria fonográfica é indulgente com as fantasias de Michael Jackson por causa de seu dinheiro e poder. Eu não gosto das pessoas dizendo que eu bato em crianças. Não é uma boa coisa para se dizer, mas nós devemos deixar para lá."

O Sun, mais anti-Michael de todos os tablóides, escreveu em seu editorial, "o Britpop conquistou o mundo. Assim, o Brit Awards deveria ter sido um paralelo deste sucesso. Jarvis Cocker do Pulp não entendeu a mensagem, perturbando o palco durante Earth Song, de Michael Jackson. Cocker resmunga que ele não podia suportar ver Michael tratado como um 'Messias'. Ele não é. Mas Jackson é um megastar e um profissional. Coisa que Jarvis Cocker nunca será." O mesmo tablóide deu nota 9 para a performance de Michael enquanto Bill Caldwell, cartonista de outro tablóide, o Star, mostrou Cocker recebendo o prêmio de palhaço e tolo do ano.

Estranhamente, contudo, a opinião da mídia mudou rápido. Como aparente resposta a cartas que criticavam a performance de Michael entendendo-a no mesmo sentido que Cocker, começaram a aparecer artigos dizendo que Michael sofria de um problema mental chamado "complexo do Messias", a crença irracional de que alguém é uma entidade divina em missão na Terra.

Tais comentários eram centrados na percepção do começo da performance, quando Michael aparecia usando roupas esfarrapadas simbolizando o estado da Terra, e de seu final, quando os trapos retirados revelaram um vestuário branco, enquanto Michael abria os braços focalizado por um holofote. Em seguida, Jackson abraçava os outros figurantes e os guiava em direção ao facho de luz.

A mídia estava começando a levar a sério as afirmações de Cocker, não apenas escrevendo que Jackson tentou personificar Cristo nesta passagem, mas que, de fato, o apetecia ser um salvador.

Enquanto isso, Cocker ressuscitava-se como o herói do homem comum, dizendo em um programa de entrevistas da emissora Channel Four no Reino Unido que “fiquei lá sentado assistindo e me sentindo um pouco mal porque ele estava fazendo sua encenação de Jesus. Pareceu-me que muitas outras pessoas também acharam aquilo um tanto desrespeitoso. Pensei que podesse fazer algo a respeito e dizer que era bando de bobagens. Levantei-me, e uma vez lá, não sabia o que realmente fazer, então pensei que poderia me curvar e mostrar minha bunda.”

Do outro lado do oceano, a imprensa americana seguiu o mesmo enfoque, porém com uma nova cartada desonesta.

Evidentemente, num esforço em dar nova vida à polêmica sobre se HIStory, o álbum mais recente de Jackson, continha elementos anti-semita, a edição do programa de TV EXTRA, em 23 de fevereiro, concentrou-se na parte da performance de “Earth Song” no qual ele abraça o elenco de apoio multi-étnico. Eles mostraram um trecho do momento em que ele beija o rabino Ken Jacobson da Liga Anti-Defamação, que replicou: “Ter uma espécie de Cristo dando agraciando uma figura claramente judia é por si só uma questão de insensibilidade”.

O locutor prosseguiu dizendo que o Rabino Marvin Hier do Centro Simon Wiesenthal sentia-se ultrajado por Jackson ousar em se comparar a Cristo. O Rabino Hier disse em frente às câmeras, ao se referir a um pronunciamento passado do vice-presidente da MJJ Productions, Bob Jones, que “quando eu ouvi um porta-voz de Michael Jackson, dizendo como o Michael foi oprimido e para não esquecer que isto foi o que as pessoas fizeram a Cristo, aquilo foi sem cabimento.” O EXTRA colheu as opiniões de pessoas nas ruas de Nova York e teve as seguintes respostas:

Pessoa #1: “Michael Jackson é certamente anti-semita, anti-cristão, anti-religião.”

Pessoa #2: “A parte Judia e a parte Cristã, eu acho que ele é um homem confuso”

Isto, não obstante o fato de que o Brit Awards não ter sido transmitido nos E.U.A. e que nenhum dos entrevistados pudessem ter visto a performance!

Dois DJs da rádio KOST 103.5 de Los Angeles, igualmente, defenderam a intromissão de Jarvis Cocker no show como um protesto contra a suposta encenação de "Cristo" de Jackson, e deixaram implícito que os ferimentos causados seriam culpa dos seguranças.

De modo similar, no Canadá, Martin Wroe do jornal Toronto Star, em artigo de 29 de fevereiro, recorreu repetidamente a idéia de que Jackson sofria de algum tipo de megalomania, alegando que ele dominou os ensaios em detrimento de outros artistas, aterrorizou sua própria equipe, manipulou a edição final televisionada do Brits e, o mais risível, que Jarvis Cocker foi “preso sob investigação do campo de Jackson”, como se os ferimentos fossem inexistentes e a polícia Britânica estivesse sob o controle de Jackson também.

O que passou despercebido na versão recriada dos eventos foi a falta de coerência das alegações de Jarvis Cocker. Ele sustentou que não teve contato físico com ninguém no palco, mesmo com Bethany Garner tendo declarado que ele pisou em seu pé, e Paul Morrison tê-lo visto golpeando outros jovens dançarinos.

Se qualquer dos ferimentos tivesse sido causado pelo esforço dos seguranças em retirá-lo do palco, dificilmente poderia-se culpá-los, já que Cocker não tinha motivos para estar lá, e não é esperado que eles tenham o poder de adivinhar quais seriam as intenções dele. Além do mais, os motivos dele para invadir o palco, a princípio, são duvidosos.

Ele disse que estava respondendo ao fato de Jackson estar fazendo “sua encenação de Jesus”, no entanto, é fato, que Cocker invadiu o palco quando Jackson estava na grua, ainda com roupas esfarrapadas, e não quando ele estava sob o holofote, em pé e com o braços abertos, na suposta "pose de Cristo".

Também tem que ressaltar que membros entusiasmados do público começaram a gritar o nome de Jackson logo que o Pulp deixou o palco, após se apresentarem. Talvez, e repito, apenas talvez, poderia Cocker ter invadido o palco não por se sentir moralmente ultrajado, mas sim motivado por ciúme profissional, ou como um golpe publicitário para o lançamento do próximo álbum do Pulp no mercado americano?

Ademais, a interpretação do “Complexo de Messias” para a performance de “Earth Song” parecia ausente de qualquer vestígio de sanidade. O que teria Jesus a ver com a música?

Aqui, retiradas do site da Sony Music, estão as próprias palavras de Michael Jackson sobre suas razões para compor “Earth Song”: “Eu estava sentindo tanta dor, tanto sofrimento pela devastação do planeta Terra. E para mim, está é a Canção da Terra, porque eu penso que a natureza está tentando tanto compensar o mau uso da Terra pelo homem, e com o atual desequilíbrio ecológico, e todo os problemas com o meio ambiente. Eu acho que a Terra sente, ela sente a dor. E também é sobre algumas das alegrias do planeta. Mas esta foi minha chance de deixar as pessoas ouvirem a voz do planeta. Esta é a “Earth Song” [Canção da Terra].”

Tendo essas palavras em mente, não seria plausível que Jackson, na verdade, estivesse personificando .... a Terra?

Na performance, ele começou vestido em roupas esfarrapas, representando a Terra arruinada pela poluição e devastada pela guerra. Enquanto ele era erguido acima do palco, ele, como o Planeta terra, gritava para as pessoas abaixo, tentando acordá-las, implorando para eles agirem antes que seja tarde demais. Ele retornou ao palco, e os personagens representando todos os povos do mundo o despiram de seus farrapos para revelar um figurino completamente branco. Esta passagem simbolizou a despoluição, a fertilização da terra, a reconstrução de paises destruídos pela guerra, e o retorno à primitiva, virginal, e inexplorada Terra. As crianças e adultos de todas a culturas abraçaram o Planeta Terra, e são abraçados de volta, demonstrando que se eles se importarem com a Terra, muito seria recompensado.

O gesto com os braços abertos não tem nada relacionado com a crucificação, foi meramente uma expressão da exultação pela renovação da Terra, e o acolhimento de seus habitantes.

O rabino não estava isolado entre os figurantes multi-étnicos, e ele não estava prestando tributo a Jesus, apenas abraçava o seu lar.

A performance ao vivo, na verdade, seguia à risca ao conceito do vídeo de Earth Song, com a mudança de roupa de Jackson simbolizando a revitalização da terra, no lugar das cenas geradas por computador de animais e árvores retornando à vida, o que seria impossível de se recriar no palco. Além do mais, o vídeo, apesar das afirmações do cantor Sting, não mostra Jackson provocando a regeneração da Terra, mais uma vez, ele interpreta alguém que clama pelo planeta, que é restaurado através da vontade e preces da população.

A pressa em condenar e ridicularizar Michael Jackson resultou não na defesa do sagrado, mas sim em uma cínica e grotesca mal interpretação do trabalho de Jackson. É uma infelicidade que a importante mensagem de “Earth Song” pudesse ser tão deixada de lado.




Michael Jackson - Earth Song - Brit Awards


Fonte: MJ Club Dance
tudoemteunome/michael-iloveyoumore

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sab Ago 27, 2011 1:11 pm



COM O CORAÇÃO

Hoje eu não quero conversas vestidas de uniforme. Diálogos impecavelmente arrumados que não deixam o coração à mostra. As palavras podem sair de casa sem maquiagem. Podem surgir com os cabelos desalinhados, livres de roupas que as apertem, como se tivessem acabado de acordar. Dispensa-se tons acadêmicos, defesas de tese, regras para impressionar o interlocutor. O único requinte deve ser o sentimento. É desnecessário tentar entender qualquer coisa. Tentar solucionar qualquer problema. Buscar salvamento para o quer que seja.

Hoje eu não quero falar sobre o quanto o mundo está doente. Sobre como está difícil a gente viver. Sobre as milhares de coisas que causam câncer. Sobre as previsões de catástrofes que vão dizimar a humanidade. Sobre o quanto o ser humano pode ser também perverso, corrupto, tirano e outras feiúras. Sobre os detalhes das ações violentas noticiadas nos jornais. Não quero o blablablá encharcado de negatividade que grande parte das vezes não faz outra coisa além de nos encher de mais medo. Não quero falar sobre a hipocrisia que prevalece, sob vários disfarces, em tantos lugares. Hoje, não. Hoje, não dá. Não me interessam o disse-que-disse, os julgamentos, a investigação psicológica da vida alheia, os achismos sobre as motivações que fazem as pessoas agirem assim ou assado, o dedo na ferida.

Hoje eu não quero aquelas conversas contraídas pelo receio de não se ter assunto. A aflição de não se saber o que fazer se ele, de repente, acabar. O esforço de se falar qualquer coisa para que a nossa quietude não seja interpretada como indiferença. Hoje eu não quero aquelas conversas que muitas vezes acontecem somente para preenchermos o tempo. Para tentarmos calar a boca do silêncio. Para fugirmos da ameaça de entrar em contato com um monte de coisas que o nosso coração tem pra dizer. Além do necessário, hoje não quero falar só por falar nem ouvir só por ouvir. Que a fala e a escuta possam ser um encontro. Um passeio que se faz junto. Um tempo em que uma vida se mostra para a outra, com total relaxamento, sem se preocupar se aquilo que é mostrado agrada ou não. Se aumenta ou diminui os índices de audiência.

Hoje, se quiser, se puder, se souber, me fala de você. Da essência vestida com essa roupa de gente com a qual você se apresenta. Fala dos seus amores, tanto faz se estão perto do seu corpo ou somente do seu coração. Fala sobre as coisas que costumam fazer você sintonizar a frequência do seu riso mais gostoso. Fala sobre os sonhos que mantêm o frescor, por mais antigos que sejam. Fala a partir daquilo em você que não desaprendeu o caminho das delícias. Do pedaço de doçura que não foi maculado. Da porção amorosa que saiu ilesa à própria indelicadeza e à alheia. A partir daquilo em você que continuou a acreditar na ternura, a se encantar e a se desprevenir, apesar de tantos apesares. Conta sobre as receitas que lhe dão água na boca. Sobre o que gosta de fazer para se divertir. Conta se você reza antes de adormecer.

Hoje, me fala de você. Dos momentos em que a vida lhe doeu tanto que você achou que não iria aguentar. Fala das músicas que compõem a sua trilha sonora. Dos poemas que você poderia ter escrito, de tanto que traduzem a sua alma. Senta perto de mim e mesmo que estejamos rodeados por buzinas, gente apressada, perigos iminentes, faz de conta que a gente está conversando no quintal de casa, descascando uma laranja, os pés descalços, sem nenhum compromisso chato à nossa espera. A gente já brincou tanto de faz-de-conta quando era criança, onde foi que a gente esqueceu como se chega a esse lugar de inocência? Fala da lua que você admirou outra noite dessas, no céu. Da borboleta que lhe chamou à atenção por tanta beleza, abraçada a alguma flor, como se existisse apenas aquele abraço. Diz se quando você acorda ainda ouve passarinhos, mesmo que não possa identificar de onde vem o canto. Diz se a sua mãe cantava para fazer você dormir.

Senta perto e me conta o que você sentiu quando viu o mar pela primeira vez e o que sente quando olha pra ele, tantas vezes depois. Se tinha jardim na casa da sua infância, me diz que flores riam por lá. Conta há quanto tempo não vê uma joaninha. Se tinha algum apelido na escola. Se consegue se imaginar bem velhinho. Fala da sua família, a de origem ou a que formou. Das pessoas que não têm o seu sobrenome, mas são familiares pra sua alma. Fala de quem passou pela sua vida e nem sabe o quanto foi importante. Daqueles que sabem e você nem consegue dizer o tamanho que têm de verdade. Fala daquele animal de estimação que deitava junto aos seus pés, solidário, quando você estava triste. Diz o que vai ser bacana encontrar quando, bem lá na frente, olhar para o caminho que fez no mundo, em retrospectiva.

Podemos falar abobrinhas, desde que sejam temperadas com riso, esse tempero que faz tanto bem. A gente pode rir dos tombos que você levou na rua e daqueles que levou na vida, dos quais a gente somente consegue rir muito depois, quando consegue. A gente pode rir das suas maluquices românticas. Das maiores encrencas que já arrumou. Das ciladas que armaram para você e, antes de entender que eram ciladas, chegou até a agradecer por elas. De quando descobriu como são feitos os bebês. A gente pode rir dos cárceres onde se prendeu e levou um tempo imenso pra descobrir que as chaves estavam com você o tempo todo. Das vezes em que se sentiu completamente nu diante de um Maracanã, tamanha vergonha, como se todos os olhos do mundo estivessem voltados na sua direção. Das mentiras que contou e acreditaram com facilidade. Das verdades que disse e ninguém levou a sério.

Não precisa ter pauta, seguir roteiro, deixa a conversa acontecer de improviso, uma lembrança puxando a outra pela mão, mas conta de você e deixa eu lhe contar de mim. Dessas coisas. De outras parecidas. Ouve também com os olhos. Escuta o que eu digo quando nem digo nada: a boca é o que menos fala no corpo. Não antecipe as minhas palavras. Não se impaciente com o meu tempo de dizer. Não me pergunte coisas que vão fazer a minha razão se arrumar toda para responder. Uma conversa sem vaidade, ninguém quer saber qual história é a mais feliz ou a mais desditosa.

Hoje eu quero conversar com um amigo pra falar também sobre as coisas bacanas da vida. As miudezas dela. A grandeza dela. A roda-gigante que ela é, mesmo quando a gente vive como se estivesse convencido de que ela é trem-fantasma o tempo inteiro. Um amigo pra falar de coisas sensíveis. Do quanto o ser humano pode ser também bondoso, honesto, afetuoso, divertido e outras belezas. Dos lugares onde nossos olhos já pousaram e daqueles onde pousam agora. Um amigo para conversar horas adentro, com leveza, de coisas muito simples, como a gente já fez mais amiúde e parece ter desaprendido como faz. Um amigo para se conversar com o coração.

E se não quisermos, não pudermos, não soubermos, com palavras, nos dizer um pouco um para o outro, senta ao meu lado assim mesmo. Deixa os nossos olhos se encontrarem vez ou outra até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor. Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu. Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras.
(Ana Jácomo)

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Sab Ago 27, 2011 6:26 pm



Palavras de Jermaine em 2009: Jermaine Jackson On His New Mission!

A tragédia da morte do meu irmão ainda está comigo. Mas em sua morte, eu encontrei uma missão para minha vida. Minha existência é agora dedicada a difundir a mensagem de Michael. Michael tinha um lugar único no mundo. Ele não só fez o bem, mas ensinou aos outros como fazer o mesmo. Isso só aumenta a sua perda para o mundo.


Eu quero fazer as pessoas conscientes do lado humanitário de Michael. Quero mostrar-lhes como sua ênfase verdade não era a música, ou realizando, foi melhorar o mundo. Entender isso, e você começa a compreender a essência do que meu irmão estava.


Michael queria ajudar as pessoas a ver os problemas que estão destruindo o nosso mundo. É o que ele era, e que seus shows estavam próximos. Ele estava tentando ensinar através de suas letras, vídeo e performance. Ele queria usar cada parte de si mesmo para nos mostrar que somos capazes de tornar-se. Seu objetivo era demonstrar para as pessoas que se nós todos apenas tentar fazer do mundo um lugar melhor, será.


Michael fez a caridade de trabalho toda a sua vida - desde que começamos a atuar como o Jackson 5. Ele aprendeu rapidamente talento sozinho não significa nada - é o que você faz com ele o que realmente importa. O que você está fazendo para tornar as coisas melhores para outras pessoas? Em compreender isso, Michael encontrou seu propósito: entreter e educar ao mesmo tempo.


Michael cresceu para entender por que o mundo está no estado em que está. Ele perguntava "Por quê?" mas não ficar preso na tentativa de encontrar razões para todo e qualquer problema. Seu objetivo era encontrar soluções. Sua mensagem foi sobre as soluções. Michael processo do pensamento no dia-a-dia era: "Como posso fazer do mundo um lugar melhor?" Ele dedicou sua existência para responder a esta pergunta, e para dar voz àqueles que não podem falar por si.


Man in the Mirror, We are the World, Will You Be There - todas essas músicas apresentar uma mensagem simples, mas poderosa: Se alguém tiver fome, dá-lhes comida, mas também ajudá-los a se tornarem auto-suficientes. Michael nos ensinou que quando você fazer o bem, você começa com o indivíduo, em seguida, avançar para uma família, um bairro, uma vila, uma nação.


Michael sempre olhou para o lado bom das pessoas, mas ele também queria que as pessoas a entendê-lo, e que ele estava aqui. Isso fez com que o ridículo que ele sofreu muito mais difícil de suportar. Como pode alguém que deu tanto, ser objecto de tanto ódio? Por que é, mais somos abençoados, mais resistente nossos tempos estão destinados a ser?


Meu irmão não era uma ameaça a ninguém. Ele estava em paz, e seu estado de paz foi uma bênção de Deus. Michael foi dado o raro talento para entreter, cantar e interpretar. Mas a verdadeira bênção que Deus lhe deu foi a capacidade de usar seus talentos para fazer o bem para os outros. Músicas de Michael nos inspirou a fazer melhor. Esse era o seu verdadeiro dom.


Nós ainda sentimos a perda de Michael. Mas o que vai acontecer como o tempo passa? O que acontecerá com verdadeiro propósito de Michael para ser? Que podem levar no trabalho de Michael desinteressadamente, sem segundas intenções? Nações e os governos são capazes de boas ações, mas as boas obras são muitas vezes feito para exercer o controle sobre os outros. Michael nunca quis controlar ninguém, ele só queria espalhar felicidade e alegria.


Michael suportado mais de 30 instituições de caridade diferentes. A maioria das pessoas, mesmo as mais generosas, concentre seus esforços em apenas um punhado. Mas Michael era diferente. Ele iria pessoalmente verificar cada caridade que ele apoiava. Ele examinar seus registros de trilha certifique-se que fez o que eles disseram que iriam fazer.


Michael generosidade, para além das instituições de caridade que ele apoiava. Quando uma menina precisava de um transplante de fígado e ninguém queria pagar por ele, Michael tomou conta dela. Sem alarde, sem publicidade. Há tantos casos como este! Muitos deles, eu mesmo, estou apenas começando a aprender.


Toda vez que Michael viajado para outro país, ele iria dedicar tempo para visitar hospitais, orfanatos, pacientes com câncer. Que era sua vocação. Em todos os cantos do globo, esta foi a sua rotina. O mundo precisa saber que é quem ele era. Porque, enquanto sempre havia câmeras que o seguem, a mídia não contar a história de seu carinho e compaixão. Eles só queriam sensacionalismo ele.


Michael não se importava se soubéssemos tudo o que fazia para as pessoas, porque Deus sabe. Deus sabe de suas intenções, e sabe os resultados. Eu sei que meu irmão está em um muito seguro, lugar sereno pacífica. Quando vivemos na terra, somos julgados não apenas pelo que somos, mas também por aquilo que fazemos para os outros. Quando saímos, tomamos a boas e más ações com a gente. Michael pegou nada, mas boas ações com ele.


Michael e eu fomos criados para acreditar que existe um Ser Supremo. Ter sucesso nos disse que Deus tinha um plano para nós. Michael usou seu sucesso de uma forma positiva. Ele sabia que não é o que você recebe dos outros, é o que você faz para os outros. Todos nós conseguir as coisas na vida, mas a maior conquista está fazendo a obra de Deus. Michael era um homem de Deus, porque ele estava fazendo a Sua obra. A vida eterna é a recompensa final de Deus - e Michael tem a vida eterna.


Fonte: reflectionsonthedance.com/
FenixLux
http://michael-iloveyoumore.blogspot.com/

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Dom Ago 28, 2011 1:32 pm


Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Graziele Caroline em Dom Ago 28, 2011 6:19 pm

Que lindo Maíra!! Tô até emocionada aqui...


Graziele Caroline
Colaborador

Era Preferida : todas.. mas amo Dangerous
Data de inscrição : 09/08/2011
Mensagens : 941
Sexo : Feminino
Localização : Curitiba/Pr
<b>Agradecido</b> Agradecido : 17

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por fêh amrl jackson em Qua Set 14, 2011 6:21 pm

sinceramente , minha vida sem escutar sua voz nas suas músicas , ñ tem sentido , alguns dizem q sou louca mais é a verdade , vc me conforta e me traz paz, o seu sorriso conquista a qualquer um vc tem uma forma diferente de olhar o mundo de sentir , de agir e de demonstrar oq sente ,as vezes me pergunto poq deus cria um ser tão perfeito, capaz de surpreender a qualquer um , e q as pessoas apontam o dedo injustamente inventando histórias mesquinhas e baixas sobre o mesmo , passando -se por verdadeiras , que tipo de ser humano é esse que acaba cm a felicidade de uma pessoa pra favorecer a sua felicidade financeira monstros e o pior é q faz cm q as pessoas acreditem e gastem dinheiro ,nestas mentiras , a pessoa cae em uma tristeza profunda , só ñ fca pior pq ela sabe q lá fora ainda há muitas pessoas qa amam e a respeitam e sabem quem ela é de veradade, ele deu tanto para o mundo e ele o recebe cm "pedras", ele ñ mereceu . michael vc me da forças para seguir em frente , e nunca abaixar a cabeça e desistir , mike vc é para sempre!!

fêh amrl jackson

Fã

Era Preferida : dangerous
Data de inscrição : 07/09/2011
Mensagens : 27
Sexo : Feminino
Idade : 18
Localização : Macapá AP Brasil
<b>Agradecido</b> Agradecido : 0

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Qua Set 21, 2011 3:02 pm

Obrigada amiga Graziela pelo carinho. Wink Nosso Michael é nossa inspiração, é amor puro!!

Amiga Fêh amei suas palavras!! Nosso Michael merece todo nosso amor!!

Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Maíra em Qua Set 21, 2011 3:02 pm



Carta de amor de Michael para você.

Querida você,
Você já notou que cada música contém a palavra “você” (you). Como por exemplo: “Oh How Happy You Have Made Me”, “Can you See The Morning?” ou “The Love You Save” . Então, foi por isso que eu pensei que poderia dar certo iniciar esta carta de amor para ti com “Querida você”. Se isto funciona em canções de amor, deveria dar certo em cartas de amor também, você não concorda?

Claro, há outra razão, também. Eu não sei o teu nome. As possibilidades são de nós nunca nos conhecermos. E talvez você esteja apenas começando a conhecer-me realmente através das páginas e imagens aqui no TcB. Você tem mais sorte do que eu. Eu nem sei nada sobre você, a garota que eu estou na esperança de encontrar algum dia … seja como for, de alguma forma. Eu não posso sequer ter a certeza, que você estás lendo isto, mas não vou perder a esperança. Eu nunca vou parar de procurar o teu rosto, em todas as audiências que vejo diante de mim, em todos os fãs ansiosos que acenam e sorriem para mim. Eu estarei esperando por você, baby. Você também vais esperar?
Eu estarei lá,
Michael


Maíra
Super fã
Super fã

Data de inscrição : 08/03/2011
Mensagens : 451
<b>Agradecido</b> Agradecido : 21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por jackso´ns Girls em Qua Set 21, 2011 4:57 pm

Maíra estão lindos os seus poemas, parabéns amigaa!!

jackso´ns Girls
Divulgação

Era Preferida : Bad
Data de inscrição : 18/05/2011
Mensagens : 592
Sexo : Feminino
Idade : 26
Localização : Caldas Novas
<b>Agradecido</b> Agradecido : 4

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Michael para sempre ;)

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 8:59 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum